sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Entrecosto Assado na Patusca servido comMigas de Espinafres Selvagens



Não me diga que nunca utilizou uma patusca?!

Ou então tem uma patusca guardada há muito tempo na sua dispensa, mas nunca pensou em utilizá-la?!

Então este é momento ideal para a utilizar, eu garanto-lhe!

No meu caso, quanto à patusca que vê nas imagens abaixo, não é minha, mas é muito antiga, tal como se pode notar pela sua tonalidade!

Mas posso dizer-vos que funcionou lindamente, ainda que tenha tido a preocupação de ir mudando a ficha elétrica de sítio, já que a patusca costuma ter sempre uma resistência em cima e outra em baixo, sabiam?

E ainda se lembra da receita de bolo de figo que publiquei na semana passada?

Pois é, foi exatamente nesta patusca que eu o confecionei!

E por acaso recorda-se da aparência com que esse mesmo bolo ficou?

É que, desta vez, a textura final do entrecosto ficou igualmente ótima, ou seja: bastante tenro por dentro e tostado por fora!

Claro que foi necessário ter alguma paciência e esperar cerca de 2h até estar tudo no «ponto», mas valeu a pena, a sério!

Lá está, antigamente, as receitas até podiam demorar o seu tempo e cuidado a serem confecionadas, mas o sabor era muito mais intenso e gratificante, não há dúvida…

E, na verdade, utilizar uma patusca é muito mais económico e rápido, gastando-se ainda menos energia do que com o forno!

Por outro lado, uma patusca aquece muito mais rapidamente, porque é um utensílio mais pequeno, sendo capaz de concentrar o calor rapidamente.

E há mais: uma patusca é algo relativamente barato, cerca de 30€ (ver aqui).

No que diz respeito à resistência de cima, uma vez que esta pode queimar mais facilmente os alimentos que estão a ser cozinhados, nada melhor do que utilizar papel de alumínio, está bem?


Resumindo e concluindo: uma patusca é uma verdadeira amiga na cozinha!

Quem é que se recorda da reconhecida Maria de Lurdes Modesto a cozinhar na televisão?

Durante os anos 70 e 80, este pequeno forno elétrico redondo, com vidro em cima para espreitar o que se assa ou gratina, fazia parte da “mobília” de todas as casas portuguesas!

Ele até já serviu de decoração em alguns cenários de novelas da TVI, dando para cozinhar muitas mais coisas do que apenas assar castanhas ou sardinhas: desde um pãozinho torrado e bolos, a um franguinho delicioso!

Preparados?

RECEITA NA CATEGORIA DE CARNE: 

Entrecosto assado na Patusca servido com Migas de Espinafres Selvagens


Ingredientes:

Migas de Espinafres Selvagens

  • 1 molho de espinafres selvagens
  • 4 dentes de alho
  • azeite, sal e pimenta q.b.
  • pão de véspera

Entrecosto Assado na Patusca

  • 2 pedaços de entrecosto do tipo carnudo
  • sumo de 1 limão
  • 1 tomate maduro
  • 1/2 pimento vermelho
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 1 cálice de vinho branco
  • 2 dl de azeite
  • 4 dl de caldo de carne ou de legumes
  • 2 folhas de louro

Confeção:

Migas de Espinafres Selvagens

  1. Cozer os espinafres num pouco de água a ferver e sal, para depois serem triturados grosseiramente e reservar.
  2. Deixar o pão de véspera num pouco de água a ferver até amolecer.
  3. Num tacho antiaderente, picar os alhos e alourar no azeite.
  4. Acrescentar os espinafres reservados e adicionar o pão entretanto espremido.
  5. Envolver tudo muito bem, e temperar a gosto com sal e pimenta.
  6. Deixar cozinhar por mais alguns minutos, mexendo sempre.
  7. Servir como acompanhamento.

Entrecosto Assado na Patusca

  1. Ligar a patusca numa das resistências.
  2. Numa taça, colocar o entrecosto a marinar com o vinho branco, o azeite, o alho cortado às rodelas, a cebola, o louro, o sumo de limão, a pimenta e o sal, cerca de 30 minutos tapado no frigorífico.
  3. Colocar o entrecosto no tabuleiro redondo da patusca, para depois espalhar o tomate maduro e o pimento, tudo cortado aos pedaços.
  4. Verter o caldo de carne ou de legumes e a marinada.
  5. Deixar cozinhar até estar no «ponto», sem esquecer de ir mudando de resistência, bem como de virar o entrecosto, podendo demorar cerca de 2h.
  6. Retirar o entrecosto da patusca, tendo cuidado para não se queimar.
  7. Servir o entrecosto, com o molho que se gerou na patusca à parte.

Nota: no que diz respeito à bebida que se vê nas imagens, a sua receita, limonada de abrunhos, pode ser consultada aqui.



Sem comentários:

Enviar um comentário