sexta-feira, 29 de setembro de 2017

RECEITAS: Risoto de Gambas e Abacaxi + Esparguete com Sabor a Caril e Gambas Salteadas

Como é ótimo receber amigos cá em casa, mesmo quando estes aparecem de surpresa… 
e que tal confecionar-lhes algo que faça ao mesmo tempo recordar-lhes a praia e o mar?

Os seus amigos irão simplesmente adorar qualquer uma das saborosíssimas receitas a ver com gambas que eu preparei com todo o gosto, para vocês, meus caros leitores, para usufruírem e partilharem à vossa vontade e… bom apetite!

RECEITA NA CATEGORIA DE PEIXE: Risoto de Gambas e Abacaxi

Ingredientes:
  • 1/2 abacaxi
  • 400 g gambas congeladas
  • azeite, sal e pimenta q. b.
  • 1/2 colher de sopa de manteiga
  • 2 alhos
  • 1 chávena de arroz para risoto
  • 1 cubo de caldo de legumes
  • 2 colheres de sopa de leite de coco

Confeção:

  1. retirar o miolo do abacaxi, deixando uma pequena camada nas bordas apenas para manter o formato
  2. reservar tanto o próprio miolo, bem como o sumo formado, para usar mais tarde
  3. dar primeiro uma pequena fervura às gambas, para logo a seguir, depois de arrefecerem, as colocar no frigorífico, durante algum tempo, a tomar gosto juntamente com o tal sumo do abacaxi reservado, um dos alhos picado, sal e pimenta
  4. na panela onde irá confecionar o risoto, colocar logo a manteiga para fritar um pouco o alho que resta picado, antes de se juntar o arroz
  5. depois de dissolver o cubo de legumes na água onde ferveram inicialmente as gambas, respeitante a cerca de 4 chávenas, acrescentar a mesma, aos poucos, ao arroz, sempre em lume brando
  6. quando o arroz se encontrar quase no ponto, acrescentar o leite de coco, o tal miolo do abacaxi já cortado aos cubos, respeitante a 1 chávena, e as gambas escorridas
  7. para finalizar, regar o preparado anterior com um fio de azeite e desligar o lume de imediato, misturando tudo muito bem antes de servir dentro do abacaxi cortado
RECEITA NA CATEGORIA DE PEIXE: Esparguete com sabor a Caril e Gambas Salteadas
Ingredientes:
  • 300 gr esparguete com sabor a caril
  • 200 gr de gambas congeladas
  • 200 ml de leite de coco
  • 200 gr de favas congeladas
  • 200 gr de bacon cortado às tiras
  • 2 alhos
  • 1/2 limão
  • azeite, salsa e sal q. b.
Confeção:
  1. cozer a massa em água a ferver e sal por 7 minutos, seguindo as instruções da própria embalagem
  2. escorrer a massa, regar com um fio de azeite e reservar
  3. dar uma pequena fervura às gambas e às favas com sal, para depois escorrer e deixar arrefecer
  4. temperar as gambas, juntamente com o sumo de 1/2 limão e um dos alhos picados, durante algum tempo no frigorífico
  5. preparar um wok e saltear aí, num pouco de azeite, o bacon, as gambas escorridas, bem como as favas reservadas, um ou dois ramos de salsa e o outro alho simplesmente esmagado
  6. colocar logo de seguida a massa inicialmente reservada, bem como o leite de coco, mexendo tudo muito bem, agora em lume brando, até estar no ponto
  7. retirar o alho e os ramos de salsa, retificar os temperos e servir com salsa picada por cima

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

RECEITAS: Granola Caseira + Amendoins Agridoce + Barritas de Cereais Caseiras

Em continuação do texto “RECEITAS:  Iogurte Natural Caseiro + Pãezinhos de Queijo + Doce de Pêra com Nozes + Geleia de Pêra” publicado anteriormente, a receita original de granola fora criada em 1863 pelo médico americano James Caleb Jackson, pois ele acreditava que todos os males viriam do estômago, logo fora capaz de criar uma certa mistura de cereais para que todos os seus pacientes se alimentassem de algo saudável e nutritivo! 

E quanto às indicações que resolveu seguir na altura, elas foram as seguintes: cozer barras feitas com uma espécie diferente de farinha de trigo, para depois serem desfeitas em pedaços pequenos e levar tudo ao forno, chamando-se o resultado final de granula

Obviamente que este tipo de receita não teve muito sucesso ao início, uma vez que também era preciso colocar essas mesmas barras de molho, em leite, de um dia para o outro, para depois se conseguirem comer.

Também o médico americano John Harvey Kellogg, que curiosamente é quem dá nome a uma bem conhecida marca de cereais, fez uma experiência semelhante, mas com milho, aveia e farinha de trigo, chamando-lhe granola, logo foi acusado de plágio gastronómico por James Caleb Jackson. 

Em 1889, já Kellog vendia toneladas de granola por semana, tendo mais tarde sido inventado os flocos de cereais e construído, assim, um verdadeiro império!

Mas com a comercialização dos cereais açucarados em flocos, o consumo de granola caiu em desuso, todavia, no final da década dos anos 60, Layton Gentry criou uma granola com aveia, gérmen de trigo e sementes de sésamo, tendo tido um sucesso extraordinário

Desta forma maximizou-se o consumo de granola, existindo hoje muitas combinações possíveis para se fazer granola, podendo ainda introduzir-se, por exemplo, mel, frutos vermelhos, vários tipos de sementes e frutos secos.

E tal como vão  ver de seguida, a granola é ainda algo bastante fácil de se fazer em casa!

RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Granola Caseira
Ingredientes: 
  • 90 g de Flocos de Aveia
  • 30 g de Coco ralado
  • 30 g de Sementes e Passas variadas
  • 30 g de Frutos Secos variados e Ameixas Secas sem caroço, tudo triturado de forma grosseira
  • 1 colher de chá de Canela em pó
  • 30 g de Açúcar mascavado
  • 70 g de Óleo de Coco
  • 2 colheres de sopa de Mel
  • 1 colher de chá de Aroma de baunilha

Confeção: 

  1. Misturar muito bem os seguintes ingredientes secos: os flocos de aveia, o coco ralado, as sementes e passas variadas, os frutos secos variados e as ameixas secas sem caroço, para além da canela em pó
  2. Num certo tabuleiro, colocar papel vegetal, para depois espalhar, por cima, a mistura anterior, e levar então depois tudo ao forno, este previamente aquecido a 180º C, cerca de 15 minutos, ou seja, até que todos os ingredientes fiquem ligeiramente dourados
  3. Fazer uma calda: numa panela, aquecer o açúcar, o óleo de coco, o mel e o aroma de baunilha, até que todos estes ingredientes fiquem bem misturados, demorando cerca de 5 minutos até a calda começar a engrossar
  4. Depois de retirar o tabuleiro do forno, adicionar a calda sobre os ingredientes da granola, envolvendo tudo muito bem na calda anterior
  5. Levar novamente o tabuleiro ao forno, até cerca de 10 minutos, para a mistura ficar crocante.
  6. Depois de arrefecer, guardar a granola em frascos herméticos, previamente esterilizados
RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Amendoins Agridoce
Ingredientes:
  • 1 Clara de Ovo
  • chávena de Açúcar
  • colher de chá de Sal Fino
  • colher de café de Pimenta
  • colher de chá de Canela
  • chávenas de Amendoins
Confeção:
  1. Ligar o forno nos 150ºC
  2. Cobrir o tabuleiro para ir ao forno com folha de papel vegetal
  3. Numa taça, bater a clara de ovo até fazer espuma, para logo a seguir juntar: o açúcar, o sal, a pimenta e a canela
  4. Adicionar os amendoins, envolvendo tudo muito bem
  5. Espalhar, o mais possível, o preparado anterior pelo tabuleiro, levando ao forno durante 15 minutos, para depois voltar a misturar e deixar no forno durante mais 15 minutos
  6. Quando tudo arrefecer, reservar
Já agora, as barras de cereais ganharam igualmente espaço no mercado na década de 90, continuando ainda hoje a crescer, devido ao seu alto poder nutricional e bastante prático de se levar para qualquer lado e de se trincar durante um intervalo na escola ou até durante a pausa no trabalho!
 
E tal como já descrevi acima para o caso da granola caseira, as barras de cereais podem também ser facilmente confecionadas em casa, podendo economizar-se ao mesmo tempo que se sente a satisfação de produzir o nosso próprio alimento!
 
RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Barritas de Cereais Caseiras
Ingredientes:
  • 1kg de Alperces Secos
  • 5 colheres de sopa de Mel
  • 1 chávena de Farelos de Aveia
  • 1/2 chávena de Frutos Secos variados
  • 1 chávena de Sementes variadas
  • 1/2 chávena de Coco Ralado
  • 1 chávena de Passas variadas 

Confeção:

  1. Triturar os alperces até obter uma pasta e juntar ao mel
  2. Triturar os frutos secos, só grosseiramente, e reservar
  3. Juntar ambas as misturas anteriores, misturando tudo muito bem
  4. Forrar um tabuleiro com papel vegetal, para depois deitar o preparado anterior por cima, apertando muito bem com algum utensílio de cozinha até que tudo fique liso e uniforme
  5. Levar ao forno a 180ºC durante 30 minutos
  6. Retirar do forno e deixar arrefecer, para depois colocar no frigorífico durante 15 minutos
  7. Cortar em barras e guardar 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

RECEITAS: Iogurte Natural Caseiro + Pãezinhos de Queijo + Doce de Pêra com Nozes + Geleia de Pêra

Já todos nós sabemos o quanto é importante, na continuação também do texto a propósito de O REGRESSO ÀS AULAS E O REEQUILÍBRIO ALIMENTAR DAS CRIANÇAS!tomar o pequeno-almoço antes de sair de casa, devendo ser o mais rico possível em nutrientes para se começar bem o dia com toda aquela energia necessariamente vital ao nosso organismo!

Por exemplo, e de acordo com alguns dados estatísticos, 1 em cada 5 crianças vão para a escola sem tomar o pequeno-almoço, devido à falta de tempo e à falta de apetite matinal.

Mas por que não tentamos contornar de vez esta situação, apropriando-nos apenas de algumas estratégias simples e caseiras?


Comecem por:
– Deixar a mesa preparada de véspera
– Decidir de véspera o que deverá ser tomado ao pequeno-almoço, deixando já algumas coisas preparadas para o dia a seguir, conservando tudo no frigorífico se necessário
– Acordar alguns minutos mais cedo para tomar o pequeno-almoço com a devida calma, pois irá sentir-se recompensado até mais tarde

No que diz respeito à falta de apetite, sugiro experimentarem a tomar algo leve logo pela manhã, como um iogurte ou um copo de leite, para depois, à medida que o organismo se for habituando, ir adicionando, aos poucos, outros componentes mais completos.
Tornem este no vosso hábito mais premente em vossas vidas, ajudando a promover, ao mesmo tempo, também com a ajuda dos mais novos, a saúde e o bem-estar! 
RECEITA NA CATEGORIA DE SNAKS: Iogurte Natural Caseiro 
(confecionado na Bimby)
Ingredientes: 
  • 1l de leite gordo do dia
  • 1 iogurte natural de compra, açucarado ou não (ou então guarde sempre 1 frasco do que resultar desta receita para utilizar na vez seguinte)
  • 1 unidade de preparado em pó para iogurte caseiro (ou então 50 gr de leite em pó)
Confeção:
  1. Colocar, no copo da Bimby, o leite, o iogurte e o leite em pó
  2. Programar 4 min/50°C/vel 3
  3. Abafar o copo da Bimby com uma manta durante 13 horas, dependendo a espessura do iogurte da forma como abafa (ou então distribuir logo o preparado anterior por cerca de 8 copos de iogurte e abafar tudo muito bem cerca de 12h)
  4. Colocar o iogurte no frigorífico, já distribuído pelos vários recipientes, devendo esperar algum tempo até servir (experimente a colocar um pouco do Doce de Pêra com Nozes descrito mais abaixo, nesses mesmos recipientes, ainda antes de verter o iogurte acabado de fazer na Bimby)
RECEITA NA CATEGORIA DE SNAKS: Pãezinhos de Queijo 
Ingredientes: 
  • 500 gr de polvilho doce para confeção de pãezinhos de queijo
  • 2 chávenas de leite
  • 1 chávena de óleo
  • 4 ovos
  • 2 chávenas de queijo ralado
  • sal q. b.
Confeção: 
  1. Ferver o leite com o óleo e o sal
  2. Escaldar o povilho e deixar arrefecer
  3. Adicionar os ovos previamente batidos, amassando tudo muito bem
  4. Fazer bolinhas com as mãos, de forma a serem dispostas num tabuleiro coberto de papel vegetal
  5. Levar o tabuleiro ao forno, já previamente aquecido a 180ºC, até os pãezinhos ficarem douradinhos (experimente a provar um pãozinho de queijo, ainda quente, com um pouco de Geleia de Pêra descrita mais abaixo)

E talvez uma das formas mais deliciosas de preservar alimentos seja a de criar conservas, especialmente se forem baseadas em açúcar, que é o que dá origem a todo o tipo de doces, compotas, geleias, conservas ou marmeladas; porém existem algumas diferenças:

Doce ( Produto Fervido de Açúcar com Pedaços de Frutos )
Produto açucarado, criado por ferver açúcar com um fruto que tende a não se desfazer totalmente, daí doces tendem a ter pequenos pedaços de fruto. Exemplos comuns são o doce de tomate ou de cenoura.

Compota ( Puré de Fruto Açucarado )
Conserva feita com frutos e/ou vegetais inteiros ou em pedaços, cozidos aos pedaços em açúcar e algum líquido, que pode ser água ou sumo de fruta que ao cozinhar tendem a desfazer-se e são consumidos como um puré. Exemplos comuns são: compota de maçã, abóbora ou casca de laranja.

Geleia ( Sumo de Fruto Açucarado e Gelificado )
Tipo especial de conserva em que os frutos são cozidos com bastante líquido, normalmente em sumo de fruto, mas também pode ser com vinho ou água, e é claro com açúcar, que depois é coado e se torna num gel translúcido quando arrefece, dai o seu nome. Exemplos comuns são: geleia de morango, de limão, de laranja ou de framboesa.

Conserva ( Fruto ou Pedaços de Fruto Preservados numa Calda )
Quando se trata de preservar um fruto inteiro ou parcialmente partido, numa calda açucarada, podendo-se cozinhar ou não o fruto. Exemplos comuns são: conserva de pêra, de pêssego ou de ananás.

Marmelada ( Puré Sólido do Marmelo cozido em Açúcar )
Puré cozido com açúcar em partes iguais com o fruto com o objetivo de o conservar, normalmente tem uma consistência sólida, devido à marmelada ter tanta pectina. Por exemplo, a marmelada é criada a partir do marmelo e é uma especialidade da doçaria regional portuguesa (marmelada de Odivelas), tendo correspondência com a goiaba é uma especialidade brasileira criada a partir da goiaba.

RECEITA NA CATEGORIA DE SNAKS: Doce de Pêra com Nozes

Ingredientes: 

  • 2 kg de pêras
  • 1 kg de açúcar mascavado
  • 1 casca de limão
  • 2 estrelas de anis
  • 100 gr de miolo de noz picado e tostado

Confeção: 

  1. Levar ao lume as pêras descascadas e cortadas em pequenos pedaços
  2. Juntar o açúcar, a casca de limão e as estrelas de anis
  3. Quando as pêras estiverem cozidas, retirar a casca de limão e a estrelas de anis, para depois triturar tudo muito bem com a varinha mágica
  4. Levar novamente ao lume, adicionando o miolo de noz picado e tostado
  5. Deixar apurar até o doce atingir o ponto desejado
  6. Colocar em frascos herméticos e esterilizados

RECEITA NA CATEGORIA DE SNAKS: Geleia de Pêra

Ingredientes: 

  • cascas e caroços de 2 kg de pêras
  • açúcar branco
  • sumo de 1/2 limão
  • 1 casca de limão

Confeção: 

  1. Colocar as cascas e os caroços das pêras num tacho, para depois cobrir com água
  2. Juntar a casca e o sumo de limão, deixando ferver em lume baixo durante 50 minutos com o tacho tapado
  3. Coar o líquido por um pano, espremendo bem todas as cascas e caroços
  4. Pesar o líquido obtido, para logo a seguir adicionar o açúcar na proporção de 3 (líquido) para 2 (açúcar)
  5. Levar novamente a ferver até ficar espesso e gelatinoso
  6. Esperar arrefecer, para a seguir guardar em frascos esterilizados e herméticos

Para terminar, saliente-se qual o papel que o açúcar de facto desempenha em situações como as descritas acima:

– Integridade da Conserva:
Com o cozimento do vegetal ou fruto com o açúcar, este modifica a química e a estrutura da conserva, o aquecimento ajuda a pectina a unir-se com o açúcar e a criar o gel que cria a conserva.
– Conservante:
Produtos com elevado nível de açúcar têm uma vida útil muito mais longa do que aquelas com pouco ou nenhum açúcar adicional. Isto significa que um fruto que naturalmente tem pouco açúcar não se vai conservar por tanto tempo, logo frutos preservados numa calda leve, não aguentam tanto tempo que frutos preservados numa calda bem forte rica em açúcar.

E… até ao próximo texto, com mais receitas saudáveis e saborosas!

(fontes: http://www.fpcardiologia.pt/a-importancia-do-pequeno-almoco/,

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O REGRESSO ÀS AULAS E O REEQUILÍBRIO ALIMENTAR DAS CRIANÇAS!

Durante as férias escolares, nomeadamente as que são relativas à época do verão, as crianças deitam-se mais tarde, jogam no computador durante mais tempo, comem mais gelados e bebem mais sumos gaseificados, ou seja, perde-se todo um conjunto de pequenas rotinas diárias, bem como um sem número de hábitos alimentares salutares.

Mas, se as aulas já iniciaram este ano letivo, entre os dias 8 e 13 do presente mês, está na hora de reequilibrar a sua alimentação e de tomar bem conta da ingestão de nutrientes que influenciem o seu bem-estar, devolvendo-lhes a atenção necessária aquando da altura de estudar para os testes!

É claro que a escola terá sempre um papel preponderante nesta matéria, a ver com, por exemplo, o que está exposto no bar ou é escolhido como ementa para o almoço no refeitório; porém, os pais e encarregados de educação deverão ser os verdadeiros mentores de toda esta situação, fazendo cumprir certas «regras», tornando-as igualmente passíveis de serem cumpridas quando os seus filhos ou educandos estão fora dos seus olhares.

Acrescente-se ainda que, e de acordo com a Associação Portuguesa de Dietistas, “as doenças sazonais na idade pediátrica podem ser prevenidas com uma boa alimentação“, devido obviamente ao maior contacto com outras crianças, logo existe uma maior exposição a certos vírus e bactérias, levando-os a adoecerem mais durante este período de tempo.


Desta forma, o peixe é considerado uma das maiores fontes dietéticas de Selénio, que é o mineral que contribui para o normal funcionamento do sistema imunitário!

E retenha-se que o peixe, até para efeitos de “economias” aí em casa, é bastante mais aconselhado adquirir-se congelado, pois é certamente mais barato, para além de conservar um maior número de constituintes diretamente conectados com a nossa saúde e eficiência do nosso organismo!

Todos nós sabemos o quanto que por vezes é difícil alimentarem-se os mais novos, nomeadamente à hora do jantar, a única altura do dia em que, na maior parte dos casos, se reúne a família toda à mesa. 
Para se evitarem “birras”, volta-se a cair no erro de evitar alimentos que eles não apreciem de todo, muito embora se deva procurar inovar no menu, tornando-o mais apetecível, pois a Associação Portuguesa de Dietistas também defende “os pais devem insistir pelo menos 10 vezes num determinado alimento a fim da criança se adaptar ao paladar“.Os acompanhamentos devem ser igualmente apelativos, não devendo ser sempre arroz, esparguete ou vegetais simplesmente cozidos; contrariamente podemos experimentar a colocar na mesa tomates cherry, cenouras baby ou massinhas de várias cores!

Agora, de acordo com a nutricionista Cristiana Costa, assinalem-se algumas recomendações importantes:

– não sair de casa sem tomar o pequeno-almoço
– tomar um pequeno lanche a meio da manhã, bem como um ou dois lanches durante a parte da tarde
– incluir, nos vários lanches indicados acima, alimentos nutricionalmente ricos, tais como pão de mistura/centeio/integral/trigo, cereais não açurados ou aveia, leite e derivados (iogurte magro e queijo magro), fruta fresca e frutos secos
– excluir alimentos de compra com alto teor em gordura ou açúcar, tais como o leite com chocolate, bolachas, barras de cereais, batatas fritas, rebuçados, gomas ou refrigerantes

Vários estudos já demonstraram que as crianças melhor alimentadas cumprem mais tarefas e com menor percentagem de erros, ao conseguir adquirir melhor nível de concentração, tornando-se ainda em alunos menos indisciplinados e as aulas menos aborrecidas!

Para terminar, não se esqueçam de que será tão ou mais útil até, aliar todo este esforço a algum tipo de desporto de que as crianças gostassem de praticar, para além de que se deve ingerir pelo menos 1,5 litro de água por dia!

Bons estudos!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

RECEITA: Espetadas de Tamboril e Camarões Tigre com Salada de Cuscuz

 A atitude de cada um de nós como consumidores de pescado é um contributo essencial para que a relação entre Mar e Sociedade tenha futuro. Para nós e o oceano.
Tendo em conta o pequeno texto introdutório, aquacultura pode funcionar como um meio alternativo no que diz respeito à captura de algumas espécies nos seus habitatsnaturais; caso contrário, os recursos na área da pesca estarão continuamente ameaçados, dado que as pessoas também cada vez mais parecem preferir o peixe à carne.
Entretanto, existem vários efeitos benéficos a assinalar, como por exemplo o reequilíbrio, ao longo do tempo, das populações no seu meio selvagem, conseguindo-se mesmo chegar à recuperação de certas espécies.
 
Porém, ainda existe um certo receio quanto ao consumo de peixe criado em viveiro, muito embora a sua produção não tenha tantos riscos, comparativamente ao que se passa ao nível da própria poluição de certos ecossistemas marinhos.

Na aquacultura, as condições ambientais são, antes de mais nada, potencialmente controladas!

Trabalhadores recolhem peixe de uma exploração no Mississippi.

Aquacultura ou aquicultura é a produção de organismos aquáticos, como peixes, moluscos, crustáceos, anfíbios, répteis e plantas aquáticas para uso do homem.

Esta atividade é praticada há muito tempo, existindo registros de que os chineses já a conheciam vários séculos antes de nossa era e de que os egípcios já criavam a tilápia-do-nilo (Sarotherodon niloticus) há 4000 anos.
 
Atualmente, a aquacultura é responsável pela produção da metade do peixe consumido pela população mundial. De acordo com estudos, a produção de peixes através de aquicultura triplicou entre 1995 e 2007.
(site Wikipédia)

E assim se iniciou uma agradável conversa com o gerente da Lota No Bairro, em Odivelas, tendo-me gentilmente passado para as mãos dois belos produtos congelados da sua loja: um Peixe Tamboril, este proveniente da América Latina, mais precisamente do Brasil, e alguns Camarões Tigre, estes então produzidos por meio de Aquacultura Semi-selvagem.

Tamboril, tambaril ou peixe sapo (na Galiza) é o nome vulgar dos peixes lophiiformes pertencentes aos géneros Lophius e Lophiodes. O tamboril é um peixe bentónico, que vive junto do fundo, que pode ser encontrado desde a zona de maré até aos 600 metros de profundidade.

O tamboril é caracterizado pela cabeça desproporcionalmente grande, com boca semicircular munida de dentes pontiagudos. Enquanto adulto, o tamboril pode medir até 170 cm de comprimento. Como todos os outros peixes lophiiformes, o tamboril apresenta uma barbatana dorsal característica, onde o raio anterior está isolado e modificado para a função de cana de pesca. O raio apresenta uma excrescência carnosa na ponta (a isca) que atrai as presas para a boca do animal. As presas preferenciais são outros peixes, mas já foram registados casos onde se descobriu aves marinhas no estômago de tamboris. A camuflagem eficiente do tamboril contra o fundo do mar é essencial para o sucesso deste tipo de caça.
(site Wikipédia)

O termo camarão (do latim cammārus, caranguejo do mar, camarão, derivado do grego kámmaros, ou kámmoros) é a designação comum a diversos crustáceos da ordem dos decápodes, podendo ser marinhos ou de água doce. Tais crustáceos possuem o abdome longo, corpo lateralmente comprimido, primeiros três pares de pernas com quelas e rostro geralmente desenvolvido.

A pesca e a aquacultura de camarões é uma das atividades económicas mais importantes, devido ao elevado valor comercial. De acordo com a informação “Fishstat Plus” da FAO, em 2002, a captura mundial de camarões marinhos foi de 2.843.020 toneladas, enquanto que a produção mundial por aquacultura foi de 1.292.476 toneladas.

(site Wikipédia)

Foi assim que eu pensei em fazer a seguinte receita: ESPETADAS DE TAMBORIL E CAMARÕES TIGRE COM SALADA DE CUSCUZ!
 
Cuscuz é um prato árabe originário do Magrebe (região do norte de África) que consiste num preparado de sêmola de cereais, principalmente o trigo. Tradicionalmente, a sêmola é amassada à mão com um pouco de água até se transformar em pequenos grãos que devem ser cozidos no vapor duma cuscuzeira e servidos com um molho que pode ter sido feito na parte inferior da cuscuzeira. Na Tunísia, o cuscuz tem “estatuto” de prato nacional, mas em Marrocos e Argélia é também praticamente o prato do dia.
 
Em Portugal, no século XVI o cuscuz fazia parte da ementa diária, partilhando a mesa com o arroz e outros cereais. Para além de vários escritos da época, o cuscuz é ainda referido numa peça de Gil Vicente. Por essa altura, os portugueses começaram a colonizar o Brasil e descobriram que os indígenas tinham um tipo de preparação semelhante, mas usando os frutos da terra, nomeadamente, a mandioca, o milho, o coco e outros; a designação trazida pelos portugueses ficou e adotou as preparações locais. Entretanto, com o tempo o cuscuz em Portugal perdeu a sua popularidade, ficando apenas o nome que foi dado a uma massa alimentícia usada em sopas.

(site Wikipédia)

E logo a seguir se realizou, na minha cozinha, um pequeno vídeo sobre a referida receita, com mais algumas dicas sobre o seu modo de confeção, tal como podem verificar logo ao início de todo este texto.
 
Para finalizar, enumerem-se, portanto, os respetivos ingredientes, bem como os diferentes passos propriamente ditos que procurei seguir nesse mesmo vídeo:
RECEITA NA CATEGORIA DE PEIXE: Espetadas de Tamboril e Camarões Tigre acompanhadas de Salada de Cuscuz
SALADA DE CUSCUZ 
Ingredientes:
  • 1 medida de Cuscuz
  • 2 Cenouras
  • 6 Tomates Cherry
  • 1 Pepino
  • Sumo de 1 limão
  • Salsa fresca q. b.
  • 1 e ½ medida de Caldo de Legumes
  • Azeite q. b.
  • 1 colher de chá de Açafrão
  • Sal q. b.
Confeção: 
  1. Cortar as Cenouras e o Pepino aos quartos e os tomates Cherry ao meio
  2. Levar ao lume uma frigideira com um pouco de azeite para refogar os pedaços de Cenoura e depois reservar
  3. Aquecer o Caldo de Legumes com o Açafrão, para em seguida verter sobre o Cuscuz
  4. Mexer um pouco o preparado anterior com um garfo e tapar durante 5 minutos com película aderente
  5. Voltar a mexer o Cuscuz, juntar o Sumo de Limão, para além da Salsa Fresca picada e de todos legumes anteriormente guardados
  6. Envolver tudo muito bem e colocar no frigorífico até à hora de servir

ESPETADAS DE TAMBORIL E CAMARÕES TIGRE

Ingredientes:
  • ½ Tamboril descongelado
  • 15 Camarões Tigre congelados
  • 1 Pimento Vermelho
  • Sumo de 1 limão
  • Molho de soja q. b.
  • 1 colher de chá de Açúcar Mascavado
  • Sal q. b.
  • 1 Malagueta
Confeção:
  1. Ferver os Camarões Tigre com bastante sal durante alguns minutos, devendo colocá-los de imediato em água com gelo para parar a cozedura
  2. Temperar o Tamboril e os Camarões Tigre com o Sumo de Limão, o Molho de Soja, o Açúcar Mascavado, o Sal e a Malagueta picada
  3. Cobrir tudo com película aderente, reservando durante algum tempo no frigorífico para ganhar mais gosto
  4. Fazer 5 Espetadas, intercalando o Tamboril com o Pimento e o Camarão Tigre
  5. Grelhar as espetadas, regando várias vezes com a marinada anterior
  6. Servir as Espetadas acompanhadas com a Salada De Cuscuz

(receita adaptada de: http://gulosoqb.blogspot.pt)

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

AGENDA DOMÉSTICA COZINHA COM ROSTO 2017: Mês de Setembro e a Receita "Quiche de Bacon e Alho Francês acompanhada de uma Salada com Queijo Feta, Pinhões e Passas e de um Molho à Base de Condimento Balsâmico"

E cá estamos nós, já no fim da primeira semana do mês de setembro
Anuncia-se, portanto, o fim do verão e a chegada do outono, para além de que, segundo o site da Wikipédia, o seu nome ser devido à palavra latina septem (sete), por ter sido o sétimo mês do calendário romano, que começava em março

E como o tempo passa tão rápido, pois parece que foi ontem que fui concorrer à edição do MaterChef Portugal TVInum certo hotel em Lisboa, apesar de infelizmente não ter conseguido passar à fase seguinte: 6 de dezembro de 2014, dia da apresentação de um prato confecionado previamente por mim, só tendo à minha disposição uma mesa para fazer o respetivo empratamento em 15 minutos

RECEITA NA CATEGORIA DE CARNE: Quiche de Bacon e Alho Francês
acompanhada de uma Salada com Queijo Feta, Pinhões e Passas
e de um Molho à Base de Condimento Balsâmico  

MASSA QUEBRADA
 
Ingredientes:
  • 200 gr de farinha de trigo sem fermento
  • 100 gr de manteiga sem sal
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de água
Confeção:
  1. peneirar a farinha para uma taça, juntando-lhe de seguida o sal e a manteiga partida aos pedaços, de forma a misturar tudo muito bem com as pontas dos dedos
  2. depois de fazer um buraco no meio do preparado anterior, verter aí o ovo batido e a água, começando a amassar de dentro para fora até que fique uma massa homogénea
  3. fazer uma bola com a massa e embrulhá-la em película aderente, deixando repousar cerca de 30 minutos no frigorífico
  4. estender a massa anterior com o rolo, para depois a colocar, com cuidado, na tarteira, estando pronta a ser utilizada

QUICHE DE BACON E ALHO FRANCÊS

Ingredientes:

  • massa quebrada (ver receita acima)
  • 200 gr de bacon
  • 5 talos de alho francês
  • 6 ovos
  • 4 dl de natas
  • q. b. de queijo ralado, sal, pimenta preta e noz moscada

Confeção:

  1. Numa frigideira, deixar dourar o bacon cortado aos cubos e reservar
  2. À gordura que ficou na frigideira anterior, juntar o alho francês cortado às rodelas finas e deixar amaciar
  3. Bater as natas com os ovos, temperando de sal, pimenta preta e noz moscada a gosto
  4. Forrar, de massa quebrada, uma forma de tarte de fundo móvel, previamente untada com manteiga e polvilhada de farinha
  5. Depois de picar a massa com os dentes de um garfo, espalhar o bacon pela forma e juntar o alho francês
  6. Deitar o creme de ovos e natas na forma, juntando, a gosto, o queijo ralado
  7. Levar ao forno durante cerca de 25 minutos a 180ºC, servindo depois com a Salada com Queijo Feta, Pinhões e Passas e o Molho à base de Condimento Balsâmico (ver receitas abaixo)


SALADA COM QUEIJO FETA, PINHÕES E PASSAS

Ingredientes:

  • 1 embalagem de salada verde variada
  • 200 gr de queijo feta
  • 100 gr de pinhões
  • 200 gr de passas
  • vinho do porto, açúcar amarelo e sumo de limão q. b.
  • Molho à base de Condimento Balsâmico (ver receita abaixo)

Ingredientes:

  1. levar, a lume brando, as passas e os pinhões com um pouco de Vinho do Porto, açúcar amarelo e sumo de limão, mexendo sempre até começar a caramelizar e reservar
  2. depois do preparado anterior arrefecer, preparar efetivamente a salada, juntando o queijo feta cortado em cubos pequenos, para além de um pouco do Molho à base de Condimento Balsâmico 

MOLHO À BASE DE CONDIMENTO BALSÂMICO  

Ingredientes:

  • 200 ml de condimento balsâmico

Confeção:

  1. fazer a redução do condimento balsâmico, em lume muito baixo, até obter uma calda em ponto de fio fino e reservar, deixando arrefecer antes de servir com a Quiche de Bacon e Alho Francês acompanhada da Salada de Queijo Feta, Pinhões e Passas (ver receitas acima)