segunda-feira, 23 de abril de 2018

RECEITAS: Feijoada de Pota Servida Com Arroz Aromatizado de Coentros + Salada de Pota Com Massa, Legumes e Sementes de Girassol

Pota é um cefalópode semelhante à lula, mas de tentáculos de menor tamanho, sendo um animal invertebrado com um corpo viscoso e longo sem concha, cujos olhos são desenvolvidos e seus tentáculos possuem ventosas.

A sua captura é feita ao longo do ano, habitando as águas do Oceano Atlântico, o Mar Mediterrâneo e o Oceano Pacífico, desde áreas quase rasas até uma profundidade de pelo menos 800 metros.

Ao nível de gorduras, a percentagem é muito baixa, logo o seu valor calórico é também baixo
No que diz respeito ao teor de vitaminas, a pota inclui vitamina B3 ou niacina e B12, enquanto que ao nível dos minerais, os mais abundantes são fósforo, potássio e magnésio.
Por curiosidade:
O animal mais velho do mundo encontrado vivo foi um molusco. 
Ele era da espécie Ming e morreu em 2006, com surpreendentes 507 anos de vida.

RECEITAS NA CATEGORIA DE PEIXE:

  • Feijoada de Pota servida com Arroz Aromatizado de Coentros

Ingredientes:

Feijoada:

  • 500 gr de tiras de pota
  • 40 g de cebola
  • 2 alhos picado 
  • 250 gr de feijão manteiga cozido
  • 1/2 chouriço caseiro
  • 1 tomate maduro
  • 1 cenoura
  • 1 dl de vinho tinto
  • azeite, sal e coentros q.b.
  • 1 colher de sopa de polpa de tomate
  • 1 folha de louro
  • 1 malagueta 

Arroz aromático de coentros:

  • 1 chávena de arroz agulha para 2 chávenas de água
  • azeite, manteiga e sal q. b.
  • 1 ramo de coentros

Confeção:

1) Preparar os seguintes ingredientes: cortar as tiras de pota aos pedaços pequenos; picar os alhos e a cebola; tirar a pele do chouriço e cortá-lo às rodelas finas; tirar a pele e as sementes ao tomate e picá-lo; descascar a cenoura e cortá-la aos quartos finos. 
2) Alourar o alho em azeite, depois amolecer a cebola em lume brando e ainda juntar a cenoura, deixando cozinhar sem parar de mexer. 
3) Juntar o chouriço, o tomate picado e o louro, deixando cozinhar tapado em lume brando.
4) Ferver o vinho apenas para evaporar algum álcool, juntando depois ao preparado anterior, mexendo bem.
5) Deitar a pota, a polpa de tomate e a malagueta, temperando de sal a gosto, para depois deixar cozinhar em lume brando tapado, mexendo de vez em quando.
6) Acrescentar o feijão manteiga, envolvendo bem, para em seguida deixar apurar em lume brando por alguns minutos apenas.

7) Fazer o arroz aromatizado com coentros, amolecendo primeiro a cebola picada em azeite e manteiga antes de colocar o arroz, deixando fritar um pouco.
8) Temperar com sal a gosto, mexendo por alguns minutos antes de verter a água quente e deixar cozinhar juntamente com o ramo de coentros. 
9) Servir a feijoada com o arroz com coentros picados grosseiramente.

  • Salada de Pota com Massa, Legumes e Sementes de Girassol
Ingredientes:
  • 500 gr de tiras de pota
  • 200 gr de massa (eu utilizei “lírios”)
  • 200 gr de milho cozido
  • 200 gr de ervilhas cozidas
  • 1 ramo de salsa
  • azeite, vinagre, sal e sementes de girassol q. b.
  • 1 rábano
  • 1 cenoura
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro

Confeção:


1) Preparar as tiras de pota, cortando-as aos pedaços pequenos, para depois ser tudo salteado num pouco de azeite e sal, juntamente com os dentes de alho esmagados e a folha de louro, e reservar.
2) Aproveitar a mesma frigideira para saltear o milho e as ervilhas e reservar.
3) Cozer a massa por uns 7 minutos em água temperada de sal e um pouco de azeite.
4) Escoar a massa e reservar.
5) Numa saladeira, juntar todos os ingredientes anteriores com o rábano cortado às fatias finas, as sementes de girassol q. b. e a cenoura ralada, misturar tudo muito bem, temperando também com um pouco de vinagre e salsa picada a gosto.

 As “tiras de pota” foram fornecidas pelo seguinte estabelecimento:

sexta-feira, 20 de abril de 2018

ATENÇÃO: aproxima-se o Dia Mundial do Livro + sugestões de compra

No próximo dia 23 de abril celebra-se o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor e foi a UNESCO que instituiu em 1995 esta mesma data, por se tratar um dia importante para a literatura mundial, uma vez que foi a 23 de abril de 1616 que faleceu Miguel de Cervantes e a 23 de abril de 1899 que nasceu Vladimir Nabokov
Por outro lado, o dia 23 de abril é também recordado como o dia em que nasceu e morreu o famoso escritor inglês William Shakespeare.

Desta forma, esta data tem como objetivo reconhecer a importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar hábitos de leitura na população, pois os livros são um importante meio de transmissão de cultura e informação, nomeadamente ao longo do processo educativo de uma criança ou jovem.

A data serve ainda para chamar a atenção para a importância do livro como bem cultural, essencial para o desenvolvimento da literacia e para o desenvolvimento económico.

Alguns livros famosos:

  • Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões
  • A Ilíada, Homero
  • As Mil e Uma Noites
  • A Bíblia
  • Os Três Mosqueteiros, Alexandre Dumas
  • Os Miseráveis, Victor Hugo
  • Dom Quixote, Cervantes
  • Romeu e Julieta, William Shakespeare
  • Lolita, Vladimir Nabokov
  • Crime e Castigo, Fiódor Dostoiévski
  • Guerra e Paz, Liev Tolstói
  • 1984, George Orwell
  • Oliver Twist, Charles Dickens
  • As Aventuras de Tom Sawyer, Mark Twain
  • O Velho e o Mar, Ernest Hemingway
  • O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald
  • A Metamorfose, Franz Kafka

Para terminar, apresento-vos já de seguida as minhas próprias sugestões de livros para ao mesmo tempo vos abrir o apetite, boa ideia?
E para obterem mais informações acerca dos mesmos, devem clicar em cada uma das imagens que se segue:

  • Chocolate – A Arte e os Segredos: Ana Sousa e Silva
  • Guia dos Produtos Tradicionais PortuguesesAssociação Qualifica/oriGIn Portugal
  • Plantas para curar e para comer: Miguel Boieiro
  • As espécies mais populares do mar de Portugal: num restaurante perto de siCiência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica

 Dicionário Prático da Cozinha PortuguesaVírgílio Nogueiro Gomes

  • Doces da nossa vidaVirgílio Nogueiro Gomes
Já agora, sabia que… 
A WOOK é a maior livraria online portuguesa com mais de 10 milhões de livros, incluindo toda a edição portuguesa e milhares de títulos espanhóis, ingleses e franceses. Disponibiliza e envia para todo o mundo, com vendas confirmadas para mais de 90 países.”
 
Por que não então experimentar a clicar abaixo e reservar já o seu livro preferido?dia-mundial-do-livro-billboard

Boas leituras e até ao próximo texto, porque…

nós somos o que comemos!

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Dia Mundial da Voz - 16 de abril

O Dia Mundial da Voz é comemorado no dia 16 de abriltendo por objetivo alertar para a importância da voz e dos cuidados necessários para a preservar.
Também vários centros hospitalares e diversas associações costumam promover rastreios gratuitos, prevenindo eventuais problemas na voz, através do diagnóstico precoce.

Cuidados a ter com a voz:
– Fazer uma alimentação equilibrada, rica em fibras e proteínas
– Beber bastante água e praticar exercício físico
– Não gritar em excesso nem em tom agudo
– Falar pausadamente
– Não fumar nem abusar de bebidas gasosas
– Dormir bem

Sinais de alerta a ter em conta:
– Alterações na voz
– Tosse frequente
– Alterações no timbre da voz ou dificuldade em colocar a voz
– Pigarreia ou rouquidão com frequência

Além de ser um canal para a fala, a voz revela ainda múltiplas emoções e sentimentos, como quando, por exemplo, ficamos nervosos. 

Por outro lado, será igualmente importante fazer aquecimento vocal antes de um uso intenso e contínuo – como é o caso de cantores, atores, locutores e professores –, segundo a fonoaudióloga Leny Kyrillos e a otorrinolaringologista Adriana Hachiya, ambos citados no site Viva Melhor.

E ao nível da alimentação, atenção que não se deve comer chocolate duas horas antes de uma palestra ou um discurso, para além de se ter de evitar choques térmicos!

A voz humana consiste, portanto, no som produzido pelo ser humano, usando as suas cordas vocais para falar, cantar, gargalhar, chorar, gritar, etc. 
A sua frequência varia entre 50 e 3400 Hz. 
Geralmente, o mecanismo para gerar a voz humana pode ser subdividido em três partes: os pulmões, as pregas vocais dentro da laringe e os articuladores – lábios, língua, dentes, palato duro, véu palatar e mandíbula. 
O pulmão produz um fluxo de ar, que funciona como um combustível para a voz, que é expulso pelo diafragma e passa para as pregas vocais, que vibram e transformam esse ar em pulsos sonoros, formadores da fonte de som da laríngeo. 
Os músculos da laringe ajustam a duração e a tensão das pregas vocais para adequar a altura e o tom. 
Os articuladores articulam e filtram o som emanado pela laringe e até certo ponto podem interagir com o fluxo de ar para fortalecê-lo ou enfraquecê-lo como a fonte do som.
As pregas vocais, juntamente com os articuladores, são capazes de produzir sons altamente intrincados. 
O tom da voz pode ser modificado para sugerir emoções como raiva, surpresa e felicidade.

O Dia Mundial da Voz foi comemorado, pela primeira vez, em 2003, por sugestão de Mário Andrea, professor de Otorrinolaringologia (ORL) da Faculdade de Medicina de Lisboa, na primeira reunião da Sociedade Europeia de Laringologia (European Society of Laringology), à qual presidiu.

Unidades do Serviço Nacional não se cansam assim de promover rastreios gratuitos, que alertam a população para os cuidados a ter com a voz, prevenindo eventuais problemas na voz, através do diagnóstico precoce:

  • O Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga disponibiliza um conjunto de atividades de prevenção e promoção da saúde vocal, resultando da colaboração entre os serviços de Otorrinolaringologia e Medicina Física e Reabilitação logo, no átrio da Consulta Externa do Hospital São Sebastião, para o qual o rastreio inclui um breve questionário de saúde vocal para identificação do mau uso e abuso vocal, a análise percetiva da voz e orientações de higiene e saúde vocal, que no caso de serem detetadas alterações significativas, os participantes terão a oportunidade de ser observados e avaliados pelo médico Otorrinolaringologista, mas todos os participantes recebem um folheto de cuidados com a voz: no dia 16 de abril de 2018, entre as 9 horas e as 16h30.
  • O Serviço de Otorrinolaringologia / Unidade da Voz do Hospital de Egas Moniz, integrado no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, promove rastreios, sujeitos à disponibilidade do serviço: das 9 horas às 12h30 e das 16 às 16 horas, entre os dias 16 e 19 de abril.
  • O Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Pedro Hispano, integrado na Unidade Local de Saúde de Matosinhos, e a Associação Portuguesa de Limitados da Voz, promovem, de iniciativa comemorativa, o Dia Mundial da Voz: no dia 20 de abril.
  • Entrega do Prémio Voz Montepio 2018 ao apresentador da RTP Júlio Isidro, decorre, no dia 16 de abril, no Auditório da Caixa Económica Montepio Geral, e terá o locutor António Sala no papel de anfitrião.

Para finalizar, já de seguida encontram-se outro tipo de informações igualmente importantes na forma de vídeos retirados no Youtube, no que toca sobretudo a profissionais da voz: professores, cantores, apresentadores, etc.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

GRRRRR... SEXTA FEIRA TREZE!!!

O número 13 tem sido mal interpretado desde há muito tempo, servindo de inspiração para uns, servindo de superstição para outros.
Relativamente ao dia de hoje ser sexta-feira, diversas culturas a consideram como dia de mau agouro desde há igualmente muito tempo:

  • Na tradição judaica o grande dilúvio aconteceu na sexta-feira
  • A morte de Cristo aconteceu numa sexta-feira conhecida como Sexta-Feira da Paixão
  • Marinheiros ingleses não gostam de zarpar seus navios à sexta-feira

Já agora, no Tarô, a carta número 13 representa a morte, logo pode ainda significar simplesmente alteração forçada de planos ou início de um novo ciclo bem mais “positivo” na nossa vida!

Portanto, sigam as minhas dicas assinaladas abaixo e vamos todos festejar este dia 13 de abril de 2018, pois… “o tempo não pára”!

– DICA 1: Festival Internacional de Chocolate de Óbidos


segunda-feira, 9 de abril de 2018

PLANTAS PARA COLHER E DEGUSTAR: texto 6 - Briónia (by Miguel Boieiro)

Há tempos, estimado amigo, também apaixonado pela botânica e pela fitoterapia, falou-me da briónia, com grande entusiasmo. Dizia ele que as bagas da briónia o tinham curado definitivamente de arreliadoras infeções cutâneas e passaram, doravante, a integrar a sua provisão de plantas medicinais.
Mais uma vez se confirma que muitas plantas tóxicas são, de facto, as mais eficazes para resolver certos problemas de saúde. Os pacientes devem, contudo, ter muito cuidado com o seu uso e evitar as aplicações internas.

Ora, as espécies “bryonia”, de que a mais conhecida e espontânea no nosso País, é a Bryonia dioica (Jacq), cucurbitácea rústica e perene que trepa, através de gavinhas, pelos arbustos que se encontram em valados e sebes, chegando a atingir três metros. A sua raiz é enorme, mastodôntica, segundo a designação da obra italiana “Il Talismano –  Piante Officinali”, pois chega a pesar três quilos, o que é surpreendente numa plantinha aparentemente tão frágil. As folhas são pecioladas, palmadas e dentadas, possuindo cinco lóbulos como as da videira. As flores são pequenas, campanuladas, amareladas, dióicas (as masculinas estão separadas das femininas, em diferentes pés) e surgem nas axilas das folhas. Os frutos são bagas vermelhas do tamanho de ervilhas, muito atraentes, mas venenosas, que aparecem no outono e persistem, mesmo quando as folhas secam.

A briónia contém resinas, taninos, ácidos gordos e diversos constituintes tóxicos (alcalóides), dos quais, o mais importante é a brionina.

A planta, fundamentalmente a raiz e as bagas, possui propriedades antirreumáticas, laxantes, purgantes, diuréticas, vermífugas, vesicantes, expectorantes e reguladoras da circulação sanguínea.

A polpa da raiz e o respetivo suco servem para preparar cataplasmas que se aplicam em reumatismos, nevralgias e contusões – “Erbe Buone per la Salute” da editora italiana, Demetra.
As pastilhas homeopáticas ”Bryonia alba D4” são usadas para os acessos de febre, os reumatismos musculares e articulares, o lumbago e a ciática – “Ces plantes qui guérissent”, de Robert Quinche.
O grande Paracelso, no século XVI, em “As Plantas Mágicas”, para combater inchaços da garganta, do ventre e das pernas, recomenda o seguinte: fritar 25 gramas de raiz de briónia em 2,5 dl de azeite puro, até que o preparado fique escuro. Aplicar, friccionando sobre a parte doente e em seguida, colocar uma ligadura.

Abdelhaï Sijelmassi, em “Les Plantes Médicinales du Maroc”, diz apenas que a briónia é um purgante drástico e perigoso e que 15 bagas são mortais para uma criança (40 para um adulto).

Oliveira Feijão, em “Medicina pelas Plantas”, prescreve o uso interno da raiz em pó (0,5 a 3 g).
João Ribeiro Nunes, em “Medicina Popular – Tratamento pelas Plantas Medicinais”, aponta várias mezinhas, entre as quais, para a cura da hidropisia, a asma e a bronquite, a maceração de 50 gde bagas para um litro de vinho, tomando-se duas ou três colheres diariamente, antes das refeições.
O “Manual de Medicina Doméstica” de Samuel Maia, refere o tratamento da sarna, através de uma pomada confeccionada com 5 g de raiz de briónia em pó e 30 g de banha benzoinada, para friccionar à noite, durante cinco dias.
Pessoalmente, tenho por hábito fazer uma loção de bagas maceradas em álcool a 70 graus, a fim de friccionar as partes do corpo afetadas pelo reumatismo.
Recordando, mais uma vez, que a briónia é tóxica e que, portanto, não é aconselhada para auto terapias internas, refiro um espantoso uso popular, de que tenho conhecimento: famílias da Beira Baixa cozinham os rebentos tenros da briónia e comem-nos como se como se fossem espargos. E ainda não morreram!

Miguel Boieiro

sexta-feira, 6 de abril de 2018

PLANTAS PARA COLHER E DEGUSTAR: texto 5 - Cavalinha (by Miguel Boieiro)

Pela grande variedade de solos a que se juntam diversos microclimas, o nosso País pode justamente considerar-se uma das reservas mundiais da flora medicinal, dado que dispõe de ótimas condições para a produção de variadíssimas espécies. Daí que muito dificilmente se possa compreender que se importem determinadas plantas medicinais e seus extratos, de países onde, por vezes, é necessário criar condições artificiais de produção. 

Sobre a planta medicinal que iremos abordar, podemos afirmar que só o concelho de Sesimbra possui, espontaneamente, quantidade suficiente para abastecer todo o mercado europeu. E isto de uma forma absolutamente natural: não é preciso semear, nem adubar, nem sachar, basta simplesmente colher.

Estamos a falar da cavalinha ou Equisetum arvense L., planta vivaz da família das Equisetáceas que teve a sua origem em épocas geológicas muito recuadas. Esta planta primitiva, autêntico fóssil vivo, não floresce, não possuindo, portanto, sementes. A reprodução processa-se através de esporos contidos nos esporângios que se encontram agrupados na espiga com que termina o primeiro caule da planta. Feita a dispersão dos esporos, os caules primitivos, de cor acastanhada, murcham. Nascem então outros caules verde claros, canelados, ocos e ramificados que se dividem em segmentos separados por pequenos nós. Os segundos caules, estéreis, que chegam a atingir mais de um metro de altura, são os que possuem atributos medicinais.

A cavalinha propaga-se com muita facilidade em solos arenosos e húmidos, constituindo uma erva daninha, flagelo dos agricultores. Deve ser colhida no verão e seca à sombra. Depois de cortada em pequenos troços, convém guardá-la em recipientes herméticos. Conserva as suas propriedades durante alguns anos.
Os naturopatas são unânimes acerca das extraordinárias virtudes curativas da cavalinha, a qual contém potássio, ferro, sódio, magnésio, enxofre e sobretudo, silício. O famoso naturista Kneipp considerava a cavalinha, uma das doze plantas medicinais mais incontornáveis e recomendava-a para o combate às seguintes enfermidades: gripes, catarros, resfriados, reumatismos, gota, hidropisia, ciática, inchações, herpes, cárie, pés gretados, hemorroidal, cálculos, doenças dos rins, fígado, baço e bexiga, hemorragias e cancro. É na realidade uma lista impressionante mas ainda assim, incompleta. O espanhol Ferran Comas aconselha-a para o bócio, as inflamações oculares e a tuberculose. O médico chileno Lazaeta Acharan gaba a sua eficácia extraordinária na cicatrização de todo o tipo de feridas.
A rapidez com que estanca qualquer hemorragia é espectacular. Também não parece haver dúvidas de que a cavalinha limpa as impurezas do organismo, essencialmente por ação do silício solúvel de que é bastante rica. 

O modo mais divulgado para beneficiar dos princípios ativos da Equisetum consiste em preparar uma infusão deixando ferver a planta pelo menos dez minutos. É conveniente não coar de imediato, pois a cavalinha continua a libertar princípios ativos após a fervura. O “chá” torna-se assim mais concentrado, o que se constata pela sua cor avermelhada. Para meio litro de água são necessários 50 g de cavalinha seca. Se for em verde há que duplicar o seu peso. O “chá” de cavalinha possui paladar discreto mas agradável e não apresenta contra-indicações. 

A utilização do concentrado da cozedura da cavalinha para juntar à água do banho dá também bons resultados. Para males respiratórios aconselha-se a aspirar o vapor da cozedura da planta. Da cavalinha fresca pode extrair-se o respetivo suco, que é a melhor maneira de se aproveitar as suas excecionais propriedades. Infelizmente importamos este extrato da Alemanha a preços altíssimos.

Enfim, há ainda quem recomende misturar os rebentos tenros nas saladas cruas, ou usar o pó para temperar a comida já que a cavalinha é, comprovadamente, um ótimo remineralizante.

Miguel Boieiro

domingo, 1 de abril de 2018

Boa Páscoa 2018!

Em continuação do texto publicado anteriormente, Happy Easter!, aqui vai mais uma proposta de ementa para a vossa celebração da Páscoa em família!

Na verdade, a Semana Santa é uma tradição religiosa católica que celebra a Paixão, a Morte e a ressurreição de Jesus Cristo, que se inicia no domingo de Ramos, relembrando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, para depois terminar com a ressurreição de Jesus, que ocorre no domingo de Páscoa.

Mas a segunda-feira de Páscoa é ainda de festa, sendo até considerado feriado em numerosos países de todo o mundo. Nas Igrejas orientais e na Igreja Ortodoxa, por exemplo, o dia de amanhã é portanto conhecido como “Segunda-feira do Brilho” ou “Segunda-feira da Renovação“.

Aliás, por todo o nosso país, e não só, se continuará a celebrar a intitulada Semana da Pascoela, ou seja, a semana logo a seguir ao domingo de Páscoa:

  • “Ao domingo de Pascoela pela manhã, determinou o Capitão ir ouvir missa e sermão naquele ilhéu.” (Carta a El-Rei D. Manuel, de Pero Vaz de Caminha): a primeira missa no Brasil foi celebrada por Henrique de Coimbra, frade e bispo português, no dia 26 de abril de 1500 (6 de maio, no calendário atual), um domingo, na praia da Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, no litoral sul da Bahia.
  • O dia 19 de abril de 1506 foi um domingo de Pascoela muito triste, a ver com o “Massacre de Lisboa”, que terá levado à morte de mais de quatro mil pessoas, quase todas cristãos-novos, assassinados por uma multidão que tomou conta das ruas de Lisboa em 1506.
  • A Segunda-feira de Sestas também é um dia festivo local, assinalado no concelho da Chamusca, correspondendo ao dia em que antigamente entrava em vigor o regime de Verão do horário laboral dos trabalhadores rurais: este dia é uma festa móvel, celebrando-se na segunda-feira seguinte ao Domingo de Pascoela, ou seja, na segunda segunda-feira após a Páscoa.
  • A Semana santa em Braga é considerada a principal atracção turística da cidade: nessa semana realizam-se todo um conjunto de manifestações culturais e religiosas como exposições, concertos, procissões e outras, em que os altares das Igrejas, cada um invocando uma cena da Paixão de Cristo, encontram-se decorados com flores e velas; os visitantes procuram essencialmente as grandes procissões noturnas que se caracterizam pelas centenas de figurantes , onde se conjugam harmoniosamente elementos da liturgia e da religiosidade popular, bem como antigas tradições e inovação; desde 23 de novembro de 2011 que está oficialmente “Declarada de Interesse para o Turismo”.
RECEITA NA CATEGORIA DE SNACK:
  • Wraps de Arroz com Gambas acompanhadas de Molho de Soja

Ingredientes:

  • 6 wraps de arroz de compra
  • 2 latas pequenas de rebentos de soja
  • 2 colheres de sopa de manjericão em pasta
  • 2 embalagens pequenas de gambas congeladas
  • molho de soja e cebolinho q. b.
  • sal e pimenta q. b.

Confeção:

  1. cozer as gambas com um pouco de sal e pimenta e reservar
  2. preparar uma taça de forma a misturar muito bem o seguinte: as gambas reservadas, os rebentos de soja e o manjericão em pasta
  3. preparar as wraps de arroz conforme as instruções inscritas na embalagem e reservar
  4. servir as wraps de arroz já com o recheio colocado, juntamente com o molho de soja misturado com o cebolinho a gosto
RECEITA NA CATEGORIA DE SOPA:
  • Sopa de Feijão Verde e Cenoura (receita confecionada na Bimby)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 200 g batatas
  • 2 dentes de alho
  • 400 g cenouras
  • 30 g azeite
  • 300 g feijão verde
  • 1 l água
  • 1 curgete
  • Sal q.b

Confeção:

  1. Arranjar o feijão verde, para o colocar depois na varoma e reservar
  2. No copo, colocar a cebola, os dentes de alho, as batatas, a curgete e as cenouras, tudo cortados em pedaços
  3. Adicionar a água, o azeite e o sal, fechando logo a seguir o copo e colocar a varoma com o feijão, programando 25 minutos/temp. varoma/velocidade 1
  4. Retirar a varoma e triture a sopa na velocidade 3-5-7.
  5. Juntar o feijão verde no copo, colocar mais 5 minutos/temp. 100º/Counter-clockwise operation/velocidade 1
    6) Servir quente
RECEITA NA CATEGORIA DE PEIXE: Folhado Surpresa de Bacalhau servido com Salada de Cuscuz
  • Salada de Cuscuz

Ingredientes:

  • 1 medida de cuscuz
  • 1 lata pequena de ervilhas cozidas
  • 1 lata de milho cozido
  • Sal, pimenta e azeite q. b.

Confeção:

  1. Preparar o cuscuz numa taça, cobrindo-o de água a ferver, juntamente com o sal, pimenta e azeite a gosto, para depois ser tudo tapado entre 5 a 10 minutos com película aderente
  2. Mexer o preparado anterior com um garfo, para logo a seguir juntar o milho e as ervilhas
  3. Envolver tudo muito bem e colocar no frigorífico até à hora de servir
  • Folhado Surpresa de Bacalhau 

Ingredientes:

  • 1 folha de massa folhada de compra retangular
  • 1 embalagem de espinafres
  • 1 embalagem de bacalhau congelado demolhado e desfiado
  • Sementes de linhaça, sal, azeitonas, pimenta e azeite q. b.
  • 2 cebolas
  • 2 cenouras
  • 2 alhos
  • 2 ovos
  • 1 gema de ovo

Confeção:

  1. cozer o bacalhau em água a ferver juntamente com 2 ovos e reservar
  2. numa frigideira, fazer um refogado com a cebola cortadas às meias-luas juntamente com as cenouras raladas e um pouco de azeite, sal e pimenta e reservar
  3. na mesma frigideira, saltear os espinafres com os alhos inteiros esmagados e reservar
  4. formar um certo rolo de massa folhada, conforme se pode ver na imagem acima, no sentido de colocar, com algum cuidado, ao centro, as diferentes camadas pela seguinte ordem: espinafres salteados sem os alhos; refogado da cenoura com a cebola; bacalhau cozido e desfiado; ovos cozidos descascados e cortados aos pedaços pequenos
  5. espalhar com uma gema batida a parte de cima do rolo, bem como as sementes de linhaça a gosto
  6. levar o rolo ao forno, cerca de 30 minutos, pré-aquecido a 200ºC, para passados alguns minutos baixar para 160ºC
  7. servir com a Salada de Cuscuz descrita acima
RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Bolo de Laranja coberto com Glacé
Ingredientes:

Massa:

  • 4 colheres de sopa de óleo
  • 100g de açúcar
  • sumo de 2 laranjas
  • 2 ovos
  • 100g de farinha
  • 1 c. de chá de fermento em pó
  • manteiga q. b.
Glacé:
  • sumo de laranja q. b.
  • 200g de açúcar fino
  • 1 clara de ovo
Confeção:
  1. pré-aquecer o forno a 180ºC e separar as gemas das claras de 2 ovos
  2. bater as gemas com o açúcar até obter um creme esbranquiçado
  3. verter o sumo das 2 laranjas, tal como o óleo, mexendo tudo muito bem
  4. adicionar a farinha e o fermento, tudo peneirado, batendo sempre até incorporar
  5. bater as claras em castelo e envolver tudo muito bem no preparado anterior
  6. forrar uma forma retangular com papel vegetal e untar tudo com um pouco de manteiga
  7. colocar a massa do bolo na forma e levar ao forno cerca de 30 minutos
  8. preparar o glacé: bater a clara de ovo em castelo, para logo a seguir, aos poucos, ir juntando o açúcar fino e o sumo de laranja
  9. retirar o bolo do forno, deixar arrefecer, para a seguir ser coberto com o glacé 

Já agora, para terminar este texto, em Proença-a-Velha, uma freguesia portuguesa do concelho de Idanha-a-Nova, celebram-se também várias festividades a ver com as intituladas “Tradições Quaresmais, Semana Santa e Festa Pascal”, como por exemplo:

  • 2.ª Feira da Páscoa: no dia a seguir à Páscoa, a população desloca-se em romagem até à Ermida de Nossa Senhora da Granja, situada no campo a cerca de 4 km da povoação; aqui, juntamente com os povos das outras freguesias vizinhas, realiza-se uma das mais antigas romarias da região, que para além das cerimónias religiosas, com Missa e Procissão ao redor do recinto, conta ainda com os cânticos ao som de adufe e o tradicional almoço convívio à sombra das oliveiras; até à década de 80 do século XX, uma grande parte da população de Proença incorporava-se numa procissão liderada pelo pároco e que saía da Igreja Matriz e seguia pelos campos até à Ermida.
  • 2.ª Feira da Pascoela: na segunda-feira seguinte, a da Pascoela, repete-se a ida à Senhora da Granja, mas agora com muito menos romeiros, numa festa fundamentalmente religiosa; à exceção, de há uns anos a esta parte, vai para os homens de Aldeia de Santa Margarida, que aqui se deslocam neste dia, para realizarem um almoço convívio no recinto junto à ermida.
receitas adaptadas da Revista Lusitana n.º 61 e do Livro ABC da Bimby)