sexta-feira, 31 de março de 2017

A REUTILIZAÇÃO E A RECEITA DA TARTE DE PERÚ, COGUMELOS E CHOURIÇO

De acordo com o artigo Aproveitar as sobras de comida faz bem à saúde e ao meio ambiente presente no site http://www.diariodepernambuco.com.br, publicado no mês de fevereiro de 2015 por Flávia Franco do Correio Braziliense:

Um terço dos alimentos produzidos no mundo vai para o lixo, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). O desperdício está presente em todas as etapas: colheita, transporte, distribuição e consumo. Em casa, as razões das sobras vão desde a compra exagerada no supermercado a falhas no armazenamento de produtos e ao mal uso de ingredientes durante o preparo de pratos. O destino das compras, porém, pode ser justamente o inverso. Especialistas na cozinha garantem que, ao reaproveitar alimentos, é possível montar um menu com opções criativas e, em alguns casos, até mais saudáveis.

E ao longo da história gastronómica em Portugal e no mundo, muitas têm sido as receitas criadas a partir das sobras de alimentos, tal como a receita Molotof já publicada neste blogue para efeitos de aproveitamento de claras de ovo, por exemplo.

Neste sentido, apesar do vídeo abaixo já ter sido realizado no final do ano de 2014, a receita que aí é apresentada não deixa de ser atual: na minha opinião, todos nós nos devemos interessar mais por não deitar restos de comida para o lixo, sendo, aliás, uma grande aliada para quem quer economizar nos gastos.
Pois bem, desta forma vos deixo mais uma sugestão simples, fácil, económica e para toda a família para o fim de semana que se avizinha!


RECEITA NA CATEGORIA DE CARNE: Tarte de Perú, Cogumelos e Chouriço

Ingredientes: 

  • 1 massa quebrada de compra
  • bifes de perú previamente confecionados
  • 1 pacote de molho béchamel de compra
  • 2 dl de azeite
  • queijo ralado a gosto
  • 2 dl de vinho branco
  • sal, pimenta e mistura de ervas aromáticas q. b.
  • 1 cebola cortada às rodelas
  • 1 lata de cogumelos laminados
  • 1/2 de um chouriço sem pele cortado aos cubos

Confeção: 

  1. Fazer um refogado simples com o azeite e a cebola, para depois juntar o chouriço e os cogumelos
  2. Adicionar os bifes de perú já desfiados e o vinho branco, deixando cozinhar durante algum tempo
  3. Verter o molho béchamel, temperando a gosto com o sal, a pimenta e as ervas aromáticas, mexendo tudo muito bem
  4. Colocar o preparado anterior numa forma circular já com a massa quebrada inserida, podendo deixar ficar o papel vegetal por baixo para evitar untar essa mesma forma
  5. Cobrir com o queijo ralado e levar a tarte ao forno a 180 ºC cerca de 40 minutos

Sugestão de acompanhamento: reparar uma salada verde com vários tipos de tomate cherry, cebola, azeite, vinagre, sal e sementes de sésamo ao natural, tudo a gosto e… bom apetite!

segunda-feira, 27 de março de 2017

DIA NACIONAL DO DADOR DE SANGUE E O TIPO DE ALIMENTAÇÃO MAIS ADEQUADO

O Dia Nacional do Dador de Sangue, 27 de março, foi instituído através da Resolução do Conselho de Ministros nº 40/86, tendo como objetivo maior reconhecer a importância da contribuição desinteressada dos Dados Benévolos de Sangue para o tratamento de doentes, numa tentativa de evidenciar, junto da população em geral, o indiscutível valor social e humano intimamente ligado ao exercício da dádiva de sangue, estimulando a sua prática.

Quanto ao Instituto do Sangue e da Transplantação, este tem a sua génese em 1958, mas apenas surge como organismo público em 1990, tendo por missão garantir e regular, a nível nacional, a atividade da medicina transfusional e da transplantação, para além de garantir a dádiva, colheita, análise, processamento, preservação, armazenamento e distribuição de sangue humano, de componentes sanguíneos, de órgãos, tecidos e células de origem humana.

Porém, a história de doação de sangue começou em 1665, quando o médico Richard Lower realizou a primeira transfusão de sangue bem sucedida entre cachorros. Em 1795, foi a vez de outro médico, Philip Syng, fazer a primeira transfusão de sangue entre humanos.
E a disponibilidade do sangue de boa qualidade é obviamente um componente essencial da medicina moderna, cujos riscos mais severos, enquanto se doa sangue, poderão traduzir-se apenas sob a forma de algumas reações adversas, tais como tontura, desmaio ou hematomas. 
Actualmente, o sangue é colhido para um sistema de quatro sacos, mas apenas um, o saco mãe, recebe a dádiva de sangue. Depois, ao centrifugar-se a unidade de sangue doada, conseguem-se aí desagregar, rumo aos sacos satélites, os vários componentes sanguíneos dessa forma existentes. E uma unidade tem, normalmente, 450 ml de sangue, porque esse é o volume que se pode colher sem prejudicar o dador, que em pouco mais de 10 minutos pode chegar a perder 9% do volume total de sangue, devendo ter-se, por isso, no mínimo, 50 kg de peso e 1,5 m de altura para um volume total de sangue superior a 5 litros.  
De facto, ninguém está livre de precisar, de um momento para o outro, de uma transfusão de sangue perante uma determinada situação grave de acidente ou cirurgia, ou por meio de algum outro procedimento médico em que a transfusão seja absolutamente indispensável.
Mas qual deverá ser a alimentação mais adequada para antes e depois do ato de doar sangue? 
Algumas recomendações ao nível da alimentação
 
– no dia da doação de manhã deve optar-se por um pequeno almoço constituído por sumos, café, chá, pão ou leite (preferencialmente leite desnatado ou de soja) ou frutas (menos abacate), para além de que se devem evitar ao máximo alimentos do tipo gorduroso (fritos, salgados, manteiga ou ovos);
– no dia da doação à tarde deve esperar-se que passe primeiro o período da digestão do almoço, cerca de 2 h, devendo ter-se optado nessa altura por carnes grelhadas, saladas, arroz ou feijão, sem esquecer de que não devem ser igualmente ingeridos alimentos gordurosos (fritos, ovos, massas, maionese, sorvetes, chocolates, etc);
depois da doação devem selecionar-se sobretudo alimentos ricos em ferro (as frutas cítricas aumentam a absorção de fontes vegetais de ferro), ácido fólico (pães enriquecidos, cereais ou arroz), riboflavina (produtos lácteos, como leite ou iogurte) ou vitamina B-6 (batatas, bananas, sementes, nozes, carne vermelha, peixe, ovos ou espinafre).
Para finalizar, sugiro-vos a seguinte receita:
RECEITA NA CATEGORIA DE BEBIDA: Bebida Energética Caseira
Ingredientes:
  • 300 ml de sumo de laranja;
  • 1/3 de chávena de mamão picado;
  • 1/3 de chávena de cenoura picada;
  • 1/3 de chávena de maçã picada;
  • 1 colher de sopa de linhaça moída;
  • 6 pedras de gelo.
Confeção:
  1. Triturar tudo muito bem com a ajuda de um liquidificador.
Para saberem mais informações:

sexta-feira, 24 de março de 2017

ÁGUAS AROMATIZADAS

A água não empobrece, nem envelhece.”

Em continuação do texto anteriormente publicado (DIA MUNDIAL DA ÁGUA E CONTAS DO MÊS), as águas aromatizadas são uma solução ótima para se ir ingerindo a quantidade necessária ao nosso organismo durante o dia.
E ao mesmo tempo iremos ainda beneficiar de um conjunto de propriedades nutricionais a ver com os diferentes ingredientes que escolhemos juntar à referida bebida!
 
Isto porque, se por um lado, a água contribui para, por exemplo, regular a temperatura corporal, eliminar toxinas ou hidratar a pele; por outro lado, ao decidir juntar-lhe fruta, vegetais, ervas aromáticas, especiarias ou sementes, irá claramente tornar o sabor mais agradável, rico em vitaminas, minerais e antioxidantes, para além de ser isento de calorias. 
Por isso, sugiro experimentarem alguns dos preparados apresentados abaixo, a fim de transformarem as vossas bebidas caseiras numa verdadeira alternativa a caminho do natural e do mais económico, relativamente às águas com sabor, tisanas ou sumos artificiais que podem conter uma quantidade exagerada de açúcar, tal como corantes ou adoçantes. 
 RECEITA NA CATEGORIA DE BEBIDAS: Águas Aromatizadas
 Ingredientes: 
  • água q. b.
  • outros ingredientes possíveis: limão e gengibre; hortelã e pepino; hortelã e abacaxi; laranja e morangos; frutos vermelhos; pau de canela e maçã; etc.
Confeção:
  1. lavar bem os ingredientes escolhidos, para depois serem cortados aos pedaços ou às rodelas
  2. juntar tudo à agua, por sua vez colocada num jarro, a fim de deixá-la repousar antes de ser servida
  3. no caso de se querer acompanhar uma refeição, nomeadamente na primavera ou no verão, sugiro deixar a água aromatizada no frigorífico, podendo ainda torná-la num refrigerante se lhe juntar água gaseificada
  4. para uma ocasião mais especial, pode também fazer gelo com alguma antecedência, colocando numa forma de silicone, por exemplo, algumas folhas de hortelã e frutos vermelhos ao seu gosto

 (Fontes: https://pixabay.com,
http://www.atlasdasaude.pt/publico/content/aguas-aromatizadas-sao-indicadas-para-todos,
http://pt.conscienciopedia.org/index.php/Lista_de_prov%C3%A9rbios_sobre_%C3%A1gua)

quarta-feira, 22 de março de 2017

AGENDA DOMÉSTICA COZINHA COM ROSTO 2017: DIA MUNDIAL DA ÁGUA E CONTAS DO MÊS

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Água
Por isso, a EPAL irá promover, entre hoje e o próximo dia 29 do corrente mês, visitas gratuitas aos vários núcleos do Museu da Água, para além de que poderemos também contar com a presença de aguadeiros em alguns espaços livres, tais como Av. da Liberdade, Parque Eduardo VII, Reservatório Patriarcal ou jardins adjacentes ao Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras, que irão oferecer água da torneira a quem passa e mostrar a sua qualidade.

E esta data fora criada em 1992, aquando da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento e Ambiente no Rio de Janeiro, com o intuito de chamar à atenção para a urgente necessidade de preservação e poupança deste mesmo recurso natural, tendo sido todos os países aí presentes chamados a promover a sua sustentabilidade.

Alguns tópicos importantes:
–    O volume total de água no planeta Terra é de 1.4 mil milhões km3.
–     Os recursos de água doce rondam cerca de 2.5% do volume total de água que, por sua vez, cerca de 70% estão em forma de gelo.
–     30% da água doce disponível está armazenada no subsolo, representando 97% de toda a água doce disponível para o Homem.
–     O total de água doce disponível ronda os 200.000 km3, ou seja, menos de 1% de todos os recursos de água doce disponíveis, sendo 70% da água doce utilizada na rega, 22% na indústria e 8% no uso doméstico.
–     Em 60% das cidades europeias com mais de 100.000 habitantes, a água do solo está a ser usada de modo mais rápido do que a sua restituição.

Todos nós sabemos que as alterações climáticas podem provocar graves problemas nesses mesmos recursos, bem como as próprias alterações atmosféricas, colocando em risco todos os ecossistemas dessa forma envolvidos.
Mas também sabemos a gestão dos recursos de água tem impacto em vários setores, tais como a alimentação ou a saúde. 

Por outras palavras: 
Nós somos o que fazemos. O que não se faz não existe. 
Portanto, só existimos nos dias em que fazemos. Nos dias em que não fazemos apenas duramos.
(Padre António Vieira)

(Fontes: https://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-da-agua/,
https://commons.wikimedia.org/,
http://www.citador.pt)

segunda-feira, 20 de março de 2017

"SÃO ROSAS, MEU SENHOR!"

Conta a lenda que o rei D. Dinis foi informado sobre as ações de caridade da rainha D. Isabel e das despesas que implicavam para o tesouro real. Um dia, o rei decidiu surpreender a rainha numa das suas habituais caminhadas para distribuir esmolas e pão aos necessitados. Reparou que ela procurava disfarçar o que levava no regaço. D. Dinis perguntou à rainha onde ia e ela respondeu que se dirigia ao mosteiro para ornamentar os altares. 
Não satisfeito com a resposta, o rei mostrou curiosidade sobre o que ela levava no regaço. Após alguns momentos de atrapalhação, D. Isabel respondeu: “São rosas, meu senhor!”.

Desconfiado, o rei acusou-a de estar a mentir, uma vez que não era possível haver rosas em janeiro. Obrigou-a, então, a abrir o manto e revelar o que estava lá escondido. 

A rainha Isabel mostrou, perante os olhos espantados de todos, as belíssimas rosas que guardava no regaço. Por milagre, o pão que levava escondido tinha-se transformado em rosas. O rei ficou sem palavras e acabou por pedir perdão à rainha que prosseguiu com a sua intenção. A notícia do milagre correu a cidade de Coimbra e o povo proclamou santa a rainha Isabel de Portugal.

De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa, o chamado Equinócio da Primavera de 2017 ocorre hoje pelas 10h29m, em que o dia e a noite irão ter exatamente a mesma duração, marcando assim o início da estação mais bonita do ano: a primavera 
Por isso, só sei que acordei hoje bem cedinho e cheia de vontade de abrir todas as janelas, para deixar entrar os primeiros raios de sol e, ao mesmo tempo, assistir da minha varanda, tanto ao desabrochar das primeiras flores alusivas à primavera, bem como ao chilrear dos pássaros que iam passando por ali!

E se, na maior parte dos casos, as flores têm sido cultivadas quase só para serem utilizadas na ornamentação de espaços, por outro lado tem-se vindo a comprovar que elas próprias contêm determinadas propriedades nutricionais, anti-inflamatórias e até antioxidantes!

Porém, devem ser sempre colhidas logo após o orvalho secar e não à beira da estrada. Acrescente-se ainda que as mesmas devem ser testadas primeiro a fim de lhes ser possível detetar possíveis reações alérgicas e/ou problemas digestivos.
Actualmente, em Portugal, o interesse neste tipo de flores é mais visto como uma tendência que torna os pratos muito mais exóticos e atraentes!
Normalmente são usadas frescas na alimentação, mas também podem ser conservadas, secas, cristalizadas, congeladas ou mantidas em óleo. 
Quanto à sua confeção, não se devem, por exemplo, lavar, para além de que só devem ser adicionadas após a restante parte da receita ter ido ao lume. Também podem ser só consumidas cruas em saladas, devendo, na maior parte das vezes, retirar os pistilos e os estames. 
Em conclusão: as flores cheiram bem, são decorativas, sugerem um bonito presente e ainda nos podem alimentar! 
 
RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Salada de Frutas com Amor-Perfeito
Ingredientes:
  • ¼ de abacaxi
  • 12 morangos
  • 1 banana pequena
  • 1 maçã
  • 1 mão cheia de frutos vermelhos
  • 1 kiwi
  • Flores de amor-perfeito a gosto

Confeção:

  1. Retirar o pé dos morangos, as cascas do kiwi, da banana, da maçã e do abacaxi e cortar aos pedaços.
  2. Lavar os frutos vermelhos e misturar tudo numa taça grande.
  3. Lavar delicadamente as flores de amor-perfeito e enfeitar a salada de fruta.
RECEITA NA CATEGORIA DE BEBIDAS: Leite de Rosas
Ingredientes:

– 240 ml de leite fresco
– 1 mão cheia de amêndoas
– 1/2 chávena de pétalas de rosa
– 2,5 colheres de sopa de água
– 1,5 colheres de sopa de açúcar
– gelo

Confeção:

  1. Juntar a água, açúcar e pétalas de rosa numa panela em lume brando durante 2-3 minutos.
  2. Deixar arrefecer.
  3. Juntar o preparado anterior com os outros ingredientes e bater tudo até ficar uma mistura homogénea.
  4. Enfeitar com algumas pétalas e servir frio.
(fontes:
http://holmesplace.pt/pt/receitas-com-flores-a3889.html,
http://lifestyle.sapo.pt/sabores/novidades/artigos/flores-comestiveis-2,
 http://oal.ul.pt/equinocio-da-primavera-2017/,
https://www.infopedia.pt/$lenda-do-milagre-das-rosas,
https://www.celeiro.pt/conteudo/detalhe/flores-comestiveis) 

sexta-feira, 17 de março de 2017

RECEITA DELÍCIA DE FRAMBOESA E EXEMPLOS DE TERAPÊUTICAS A VER COM FRAMBOESA

A framboesa (Rubus idaeus), fruto da framboeseira, é umapseudobagae um fruto agregado, cujo sabor suave e adocicado é utilizado para diversas finalidades medicinais e culinárias, tais como: geladosxaropesgeleiaslicores e doces.

Ao nível da sua produção, é necessário que a framboeseira seja submetida a pelo menos 700 horas por ano a uma temperatura inferior a 7 °C, sendo originária dos campos do centro e norte da Europa e de parte da Ásia. Todavia, muitas vezes, sendo esta planta espinhosa pertencente à família das Rosáceas, o seu fruto é frequentemente confundido com a amora-preta, da qual se diferencia por ser oco, logo mais delicado.

Ao nível nutricional, a framboesa é rica em vitaminas A, B1, B5, C, ferro, cálcio, fósforo, magnésio e potássio, tendo várias propriedades medicinais, tais como:tratamento de inflamação na garganta, gengivas, prisão de ventre, hemorróidas, reumatismo, doenças dos rins, fígado.

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Delícia de Chocolate Branco com Framboesas

Ingredientes:

  • 500 g de queijo quark
  • 500 g de framboesas congeladas
  • 1 limão
  • 200 g de bolachas do tipo maria integral
  • 50 g de manteiga
  • 200 g de chocolate branco
  • 4 ovos
  • 250 g de açúcar
  • Framboesas frescas q. b. para decorar

Confeção:

  1. Colocar as framboesas num tacho juntamente com o sumo do limão e 150 g de açúcar, deixando cozinhar em lume brando.
  2. Quando as framboesas estiverem descongeladas, aumentar o lume, deixando cozinhar durante mais 10 minutos.
  3. Passar a mistura anterior pelo coador de rede fina para retirar as pevides e reservar a geleia.
  4. Partir as bolachas em pedaços a fim de serem desfeitas numa máquina de cozinha até ficarem do tipo “pão ralado”.
  5. Deitar o preparado anterior numa tigela, juntando a manteiga amolecida, e misturar tudo.
  6. Cobrir o fundo de uma forma de abrir com essa mistura e levar ao forno já aquecido a 180ºC durante 10 minutos.
  7. Retirar e deixar arrefecer.
  8. Deitar o queijo numa tigela, adicionar o resto do açúcar e os ovos, mexendo tudo muito bem, finalizando com o chocolate branco previamente ralado.
  9. Colocar o preparado anterior na forma já forrada com a bolacha, cobrir com papel de alumínio e levar ao forno a 150ºC durante 30 minutos.
  10. Retirar, deixar arrefecer e levar ao frio.
  11. Antes de servir, cobrir o doce com a geleia de framboesas reservada anteriormente e decorar com framboesas frescas.
EXEMPLO DE TERAPÊUTICA 1: MEL DA FLOR DE FRAMBOESA




O mel da flor da framboesa tem o aroma delicado das flores de framboesa, sendo extremamente útil no combate ao alívio das constipações ou no caso das crianças com insuficiência hepática, entre outras doenças.


Receita para aliviar a gripemisturar sumo de rábano fresco frio com mel da flor da framboesa na proporção de 1:1, devendo tomar-se antes de dormir 1 colher com água morna.

EXEMPLO DE TERAPÊUTICA 2: CHÁ DA FOLHA DE FRAMBOESA

As folhas das framboesa têm sido consideradas ao longo dos séculos como uma erva medicinal, sendo o seu chá bastante benéfico durante o período da gravidez, parto e amamentação, se for tomado regularmente.

O uso da folha da framboesa para fins terapêuticos remonta assim ao século VI, contendo vitaminas do tipo B1, B3 e E. Por sua vez, acredita-se que, por exemplo, o chá da folha de framboesa poderá encurtar o trabalho de parto, tornando-o mais fácil, tendo sido todos os seus benefícios devidamente registados e comprovados em maternidade no mais antigo dos livros de ervas.

Mas como tomar o chá de folha de framboesa?

O chá das folhas de framboesa pode ser tomado em forma de comprimido, saquinhos de chá, chá de folhas soltas ou como uma tintura. A folha da framboesa pode ser comprada em lojas de produtos naturais.

E quanto ao melhor momento para começar a tomar o chá das folhas de framboesa?

Muitos profissionais costumam recomendar as folhas de framboesa para depois das 32 semanas de gravidez até à altura do nascimento. Parsons (2000) descobriu que tomar comprimidos da folha de framboesa, sendo 2.4 gm por dia a partir das 32 semanas, não produz efeitos colaterais. Outros profissionais recomendam que esse mesmo tratamento possa ser iniciado no início da gravidez ou até mesmo ainda antes da gravidez. 

segunda-feira, 13 de março de 2017

PARABÉNS PAI!

Uma vez que se aproxima, a passos largos, o dia 19 de março, decidi começar já a pensar em preparar algo tão especial quanto possível e dedicado ao melhor pai do mundo: o meu!

Quantas vezes é que ele não me sentou ao seu colo… quantas vezes é que ele não me ajudou a fazer os trabalhos da escola… quantas vezes é que ele não me contou histórias quando eu não conseguia dormir numa noite de trovoada…
Dia do Pai, de acordo com a história, nomeadamente de Portugal, coincide com o dia cristão em que se comemora o dia de São José, Pai de Cristo, e ao mesmo tempo esposo da Virgem Santa Maria, mãe de Jesus; ou seja, 19 de março é a data comemorativa em que se homenageia a figura paterna da família cristã e antepassados pais.
Todavia, também se evoca, para origem desta mesma data, que, um jovem, dBabilónia, há mais de 4 mil anos, chamado Elmesu, terá moldado em argila o primeiro cartão dedicado ao seu pai, um rei babilónico famoso, Nabucodonosor, através do qual lhe desejaria sorte, saúde e longa vida; facto este que levaria, a partir de 1972, o presidente americano Richard Nixon a decidir-se por marcar o “Dia do Pai” (Father’s Day) no então calendário cristão, tantos nos Estados Unidos, bem como em Inglaterra! 

Para finalizar por hoje, por que não experimentarem a fazer um bolo rápido, simples, fofo e húmido?
É um bolo que sai sempre bem, e ainda ideal para dedicarem, quem sabe, tal como eu fiz, um pouco do vosso tempo ao cake design, por sua vez tão simplesmente considerada como a “arte com sabor a açúcar“! 

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Bolo de Iogurte

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 iogurte
  • 3 copos de iogurte de açúcar
  • 1 copo de iogurte de óleo
  • 3 copos de iogurte de farinha de trigo
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó

Confeção:

  1. Ligar o forno a 180ºC.
  2. Juntar os ingredientes num único recipiente, pela seguinte ordem: ovos, iogurte, açúcar, óleo, farinha e fermento.
  3. Misturar tudo muito bem até obter um preparado uniforme.
  4. Colocar o preparado anterior numa forma, previamente untada com manteiga e polvilhada de farinha.
  5. Colocar a forma no forno durante cerca de 40 minutos.

E no que diz respeito à cobertura apresentada no vídeo acima, eu utilizei, em primeiro lugar, ganache, e só depois pasta de açúcar de compra: 
 RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Ganache

Ingredientes:

  • 200 ml de natas
  • 200 g de chocolate negro

Confeção:

  1. partir o chocolate aos pedaços para uma taça.
  2. deixar ferver as natas, para logo de seguida serem vertidas sobre o chocolate anterior.
  3. mexer muito bem até toda a mistura se tornar homogénea.
  4. deixar arrefecer para depois cobrir todo o bolo, devendo esperar algum tempo novamente antes de colocar por cima a pasta de açúcar.
(fontes:
http://www.ideiasereceitas.com/bolo-simples-e-rapido-de-iogurte-fofo-e-humido/,
https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_dos_Pais) 

sexta-feira, 10 de março de 2017

UNBOXING WEBCAM LOGITECH HD PRO C920

Se, por um lado, a maioria das câmaras que já vêm incluídas nos nossos computadores portáteis, ainda produzem imagens muito pouco definidas, nomeadamente em ambientes mal iluminados, em que o ruído também aparece mais facilmente, prejudicando a gravação do respetivo áudio; por outro lado, existem hoje várias dezenas de webcams, de vários géneros e preços!
E no caso do leitor deste blogue sentir necessidade de fazer alguma videoconferência utilizando Skype ou Google Hangouts, transmissão ao vivo usando Youtube Live ou GoToWebinar/GoToMeeting, ou até mesmo criar alguma videoaula sem ter de comprar já uma câmara de filmar mais arrojada, desta forma, vos apresento, aqui, uma fantástica opção existente atualmente no mercado: Logitech HD Pro Webcam C920!

Para mim, tendo igualmente em conta o seu valor monetário, irá ficar bastante surpreso com o facto de se conseguirem fazer videochamadas, superando muitas outras, mesmo a pouca luz! E o modelo C920 que eu destaco acima no vídeo é, sem dúvida, exclusivo, por incluir, entre outras especificações: sensor FullHD, 2 microfones com redução de ruído e lente Carl Zeiss com a possibilidade de autofoco, permitindo gravar e fazer ligações ao mesmo tempo com o Skype/Hangouts em 1080p

Uma sugestão ótima, portanto, para si, que se encontra também a viver longe da sua família, neste fim de semana de sol que se avizinha: por que não partilhar uma fantástica videochamada gratuita com uma webcam inovadora instalada no seu computador portável, agradavelmente sentado no sofá da sua casa?
 A mais recente webcam da Logitech grava, assim, vídeos em Full HD, podendo contar-se com um tipo de foco automático inteligente, mesmo em situações com algum movimento, sempre com a certeza de que se conseguirão obter imagens nítidas!
Para finalizar, ainda há a hipótese de se conseguirem compartilhar fotografias de até 15 megapixels que, com o seu clipe versátil, pode vir a adaptar-se esta mesma webcam a diferentes cenários, num tripé do tipo universal, só requerendo, em primeiro lugar, ao nível de Requisitos de sistema: Windows Vista, Windows 7 (32 ou 64 bits) ou Windows 8; e, em segundo lugar, a instalação de um certo software disponível para download em:
(fontes: 

segunda-feira, 6 de março de 2017

YOGA E ALIMENTAÇÃO

Umas vezes sentimo-nos cansados e com dificuldades em respirar; outras vezes sentimo-nos desanimados e desiludidos com o que a vida nos oferece. Para complicar o assunto, ainda há quem fume ou beba álcool, pensando que com este tipo de atos se consegue simplesmente ultrapassar a ansiedade e o nervosismo. E, sem quase nos apercebermos, ao longo do tempo, deixamos quase por completo de ter vontade de lutar também contra a inatividade física e os nossos maus hábitos alimentares, arranjando sempre desculpas para que tal ocorra mais uma e uma vez… 

Por outras palavras: estamos é a tomar partido de colocar em risco a nossa própria saúde física e bem-estar emocional!
Neste sentido, tomei a iniciativa de desafiar o meu Professor de Yoga, David Lacerda Matos, conhecendo-o já há alguns anos, a fim de responder a algumas questões a propósito da prática do Yoga e da sua verdadeira relação com a vida do quotidiano e a nossa mente, corpo e espírito, bem como a nossa própria alimentação, de forma a tirar melhor partido de uma vida mais saudável e rica, em plenitude connosco e os outros.

Desde já, seja muito bem-vindo ao meu blog Cozinha Com Rosto, e muito obrigada por ter aceite este meu convite para esclarecer algumas questões, nomeadamente aos nossos leitores, acerca do tema “Yoga e Alimentação”:

1) Como ponto de partida desta nossa conversa, o que o motivou a fazer formação em Yoga?

Prof. David: Obrigado eu pelo convite. Eu estudei no curso de História / Variante de Arqueologia durante vários anos e acabei por desistir no 4º ano do curso, porque depois de ter estado a trabalhar durante vários anos na área, confrontei-me com a falta de investimento neste tipo de cultura e conhecimento, e achei que não era para mim ficar apenas a escavar no meu buraquinho sem poder crescer e mostrar tudo à sociedade. Então, a partir de 2005, interrompi, o curso universitário, para me dedicar quase em exclusivo, à formação e à prática nas áreas do Yoga e da medicina Ayurvédica, bem como da Terapia de Som (taças tibetanas). Estava interessado em procurar uma via mais espiritual, que albergasse a prática profissional relacionada com a área, então iniciei os meus estudos de forma autodidacta na área do Yoga, que hoje em dia tento integrar no meu trabalho em conjunto com a Ayurveda.

 
2) Pelo que conhece da realidade do Yoga em Portugal, como descreve o cenário da sua prática atual e a justificação pela qual as pessoas sentem necessidade de a tomar como uma verdadeira aleada ao stress do dia-a-dia?
Prof. David: Existe, hoje em dia, uma proliferação muito grande de inúmeras escolas e tradições relativas ao yoga – no meu entender todas válidas – e que permitem que esta autêntica ciência milenar esteja a chegar a cada vez mais pessoas. Apesar de já termos passado o boom da sua procura, as pessoas que continuam a chegar até mim buscam o “eterno equilíbrio”, encontrar espaço interno para si próprias, relaxamento, descontracção, flexibilidade, rejuvenescimento, harmonia entre o corpo e a mente e temas do foro do desequilíbrio como a depressão, ansiedade, insónias ou problemas digestivos.

3) Então, como é que é a sua relação intrínseca com o Yoga, no sentido de como é que as pessoas, em geral, devem entendê-la?
Prof. David: Para simplificar, hoje em dia, como eu costumo dizer, tudo é Yoga – o que interessa é inspirar e expirar – e voltarmos a controlar este processo; tudo muda depois de fazermos uma inspiração profunda. Portanto, o Yoga ultrapassa a hora da sessão, está presente, ou deverá estar o mais presente possível, em todos os momentos do dia. Quanto maior consciência da respiração (do seu estado e de como corrigi-lo) mais voltamos ao nosso centro e à nossa essência. O Yoga é uma ciência! Os benefícios da sua prática diária são brutais e podem conduzir a grandes alterações – sobretudo internas e de estados de espírito ou emocionais. A minha relação com o Yoga, nesta fase da minha vida é diária, e só tenho a agradecer poder fazê-lo ensinando-o ou passando-o a outras pessoas.
 
4) Por outro lado, uma melhor compreensão do Yoga faz com que uma pessoa, na verdade, se afaste de uma má conduta ou de maus hábitos, como o álcool, tabaco ou alimentação desequilibrada?
Prof. David: Da minha experiência pessoal, o que posso salientar é que ajuda a termos uma maior consciência de determinados comportamentos que temos, que estão muito enraizados e que acabam por se manifestar como padrões. Quando começamos a aprofundar o estudo do Yoga, os seus conceitos, percebemos que deve ser entendido enquanto ciência, por se basear em leis fisiológicas e psicológicas, mas também observado enquanto modo de vida, com aplicação directa no quotidiano, e desta forma, serve para manter a mente pura e clara, utilizando a concentração na respiração (pranayama), recarregando, desta forma, de energia renovada o corpo e a mente. Trata-se de uma modificação e purificação consciente durante um longo processo que se baseia na concentração do nosso inteiro ser, na “existência individual”. Faz despertar a consciência, procurando controlar as emoções, desejos e sensações que resultam das diferentes qualidades da nossa consciência. Ajuda a desenvolver a intuição, o entendimento do corpo, das suas funções, tornando-o saudável. Trabalha no sentido da quebra no apego, seguindo ensinamentos milenares, que no fundo nos fazem regressar à vida original, aos propósitos universais sem rejeitar ou criar falsos mundos encarando a nossa situação real.

5) Mas sendo grande parte desses mesmos hábitos relacionados com a cultura de cada um, como é que depois afinal se consegue adquirir, digamos que, essa “nova” realidade, de uma forma natural à medida que se vai praticando o Yoga?

Prof. David: Acho que essa resposta só se pode dar praticando. Passando muitas vezes pelos mesmos processos até nos deixarmos de questionar. As sensações e necessidades vão-se alterando e muitas vezes, e ouço bastantes relatos sobre isso, muitos comportamentos deixam de fazer sentido. Portanto, eu acho que é a rotina que nos traz a transformação. A dedicação (tempo e força de vontade) e o estudo (filosofia) são pilares importantes na prática do Yoga.

 
6) Portanto, posso admitir que o Professor David Lacerda Matos é um verdadeiro exemplo a seguir entre os demais, na medida em que um Professor de Yoga não deve ser somente igual a um praticante de Yoga, estarei certa?
Prof. David: É um peso grande essa questão de ser um modelo, e na verdade, acho que sou exactamente um praticante, e é o facto de levar as minhas práticas até aos outros que me torna professor! Com muitas imperfeições mas tentando transmitir e demonstrar os pilares que o Yoga me tem ensinado.
 
7) E como é que costuma planificar as suas aulas? Seria possível indicar-nos alguns exercícios e quais os seus principais benefícios?
Prof. David: As minhas sessões são elaboradas tematicamente – por norma baseio-me na leitura das próprias pessoas com quem vou desenvolvendo o meu trabalho – tendo quase sempre em vista a gestão dos elementos segundo a tradição da Ayurveda; tenho sempre bastante gosto por trabalhar os processos digestivos (que incluem digerir pensamentos, emoções, sentimentos profundos e comida) e limpezas internas (através de torções do corpo) e também formas de enraizamento, tentando fazer com que voltemos ao centro e a nós próprios. Posturas (ásanas) como ardha matsyêndrásana, paschimôttánásana, páda utkásana ou rája sarvángásana são bons exemplos destes trabalhos que proponho nas aulas. Dedico bastante atenção e tento desenvolver a parte da simbologia das posturas ao longo das sessões, não ficando só na dimensão física e tentando contribuir para o entendimento de cada pessoa que tenho pela frente do porquê de executarmos determinadas posições ou efectuarmos certas respirações específicas.
 
8) Para terminar, qual é então o seu tipo de alimentação habitual? Por acaso, tem algum prato favorito, ou alguma receita que gostasse de partilhar connosco?
Prof. David: Neste momento da minha vida sou Vegetariano estrito no que diz respeito à alimentação, não consumindo nenhum alimento de origem animal e tentando preservar um dos pilares do Yoga – o conceito de Ahimsâ (não-violência) – este é um dos princípios básicos, segundo o qual nos relacionamos com o mundo. Devemos procurar ser coerentes nos nossos actos, utilizando formas de não-violência, quer sejam acções, pensamentos ou até mesmo palavras, pois a prática de qualquer uma destas formas de violência reflecte-se em nós mesmos; diariamente acusamos o reflexo disso mesmo, e pode dizer-se que é, principalmente, no nosso pensamento e na consciência, gerando ignorância, ódios e frustrações, que ficam as marcas de todos os nossos actos e atitudes. Desta forma, muito rapidamente se perde a noção do nosso envolvimento e significado global, como o de pertencermos a um TODO, em que o mais pequeno pormenor faz parte do “Universo”. A prática da violência leva a nossa mente a focalizar-se em coisas negativas, destabilizando-se, levando a desfasamentos a nível imunológico que originam doenças. Na parte ética do consumo dos alimentos e vestuário estou a enveredar pelo Veganismo.
A minha receita de eleição acho que é o caril de grão com espinafres – refogar em azeite (ou óleo de coco) 1 cebola e cerca de 10grs de gengibre, e ir juntando uma colher de pimentão-doce, uma de caril, uma de açafrão e duas de cominhos para soltar o sabor das especiarias. Depois juntar 4 tomates triturados e 1 pimento vermelho e sal. Deixar cozinhar uns minutos antes de adicionar os espinafres (previamente cozidos – convém ser em bastante quantidade que eles ficam bastante pequenos durante o processo!) e o grão cozido, deixando cozinhar novamente até o grão soltar um pouco a casca. Quando servimos polvilhamos com garam masala e coentros picados e acompanhamos com um belo arroz basmati! Ommm…

Em conclusão, o Yoga não é o mesmo que exercício físico, vertendo muito mais a nosso favor: um ânimo maior e melhor em todos os sentidos, sendo até capaz de fortalecer os nossos próprios órgãos vitais, cuja prática correta e constante aliada a bons hábitos alimentares, ainda nos leva a muitos outros benefícios no combate a diversas doenças.

E, definitivamente, o Yoga também está naquilo que comemos: uma alimentação equilibrada contribui, por sua vez, para o aumento e reforço de todos os principais benefícios do Yoga; as refeições necessitam ser feitas com a devida consciência e paz interior, devendo saborear-se cada garfada ao ritmo de uma verdadeira respiração tranquilizante.

Tal como eu, proponham-se, assim, a atingir um tempo novo, procurando adotar ao máximo um conjunto de boas práticas e de experiências de vida mais salutares, onde cada vez mais urge elevar a vossa qualidade de vida e do mundo que vos rodeia!

Recomendo, por isso, uma alimentação da mais variada e simples possível, abrangendo sobretudo produtos frescos e sem toxicidade, sem esquecer um sem número de frutas e legumes, para além de que deve ser devidamente acompanhada por uma hidratação abundante.

Nota: contacto do Professor David Lacerda Matos para marcação de aulas de Yoga – 919886056 ou davidlacerdamatos@gmail.com