terça-feira, 29 de outubro de 2019

Bolo Fantasma de Abóbora e Laranja com Chocolate

Para começar, coloco-vos a seguinte questão: doce ou travessura?

Já agora, por acaso sabiam que, de acordo com o site Wikipédia, o primeiro registo do termo Halloween data de 1745?

E esta é uma palavra que é uma contração do termo escocês All Hallows’ Eve, que significa véspera do Dia de Todos-os-Santos, data comemorativa do calendário cristão, para além de que, embora existam várias teorias sobre a origem, a mais difundida aponta para o festival celta Samhain, celebrado na Irlanda, Escócia e Ilha de Man!

O Halloween é, portanto, uma celebração de origem celta e tradição pagã, sendo comemorado no dia 31 de outubro, data que originalmente era celebrado para marcar o fim do verão e para venerar os mortos e a deusa celta YuuByeol, deusa da perfeição, já que, para os celtas, os mortos habitavam um lugar pleno de felicidade e perfeição.

Algumas curiosidades:

  • Segundo a lenda irlandesa, um homem chamado Jack O’ Lantern conseguia enganar o diabo livrando sua alma do inferno; quando morreu, não foi aceite nem no céu e nem no inferno, passando a andar pelas noites escuras com a luz de uma lanterna feita de nabo com um carvão em brasa preso; com a emigração dos povos de origem celta para os Estados Unidos, o nabo foi substituído pela abóbora, já que era mais abundante no país americano.
  • As bruxas estavam na origem da sua celebração, contudo, elas não faziam parte de um imaginário maléfico e demoníaco, uma vez que até eram consideradas mulheres sábias e com uma grande conexão com a natureza.
  • O morcego faz parte do imaginário das celebrações do Halloween, assim como o vampiro, já que ambos representam o mundo das trevas, o sombrio e o noturno.
  • Diz a lenda que as bruxas se transformam em gatos pretos e que estes também incorporam o espíritos de pessoas já mortas.
  • Símbolo usado como meio de transporte pelas bruxas, a vassoura simboliza o poder feminino e a limpeza de pensamentos e energias negativas.
  • A vela simboliza a luz da alma, da vida, sendo usada desde as origens da celebração do Halloween para iluminar o caminho dos espíritos dos mortos que vinham visitar os seus familiares.
  • A aranha é a tecelã dos destinos, já que, dentre as suas principais simbologia, podemos citar o perigo, a diligência e a sabedoria.

Acrescente-se agora o seguinte facto:

74% da produção nacional de abóboras concentra-se na região Oeste. Cerca de 60% da produção nacional é exportada para Inglaterra, França e Alemanha.

Em Portugal, a abóbora tem vindo a conquistar os hábitos alimentares, deixando de se tratar de uma alimentação meramente destinada à alimentação animal, para passar a ser utilizada na confecção de purés, bolos, sobremesas ou sopas.

Abóbora ou jerimum, fruto da aboboreira, é assim uma designação popular atribuída a diversas espécies de plantas da família Cucurbitaceae (ordem Cucurbitales), nomeadamente às classificadas nos géneros: abobra – uma única espécie, nativa da América do Sul; cucurbita – género que inclui os tipos de abóbora mais comuns e a abobrinha (courgette/zucchini).

E muita atenção aos seus benefícios para a nossa saúde:

  • Melhorar a saúde dos olhos, por ser rica em vitamina A e carotenoides;
  • Aumentar a sensação de saciedade, devido à presença de fibras;
  • Prevenir catarata, por conter luteína e zeaxantina, poderosos antioxidantes que atuam nos olhos;
  • Fortalecer o sistema imunológico, por ser rica em vitamina A e C;
  • Ajudar a perder peso, por ter poucas calorias e ser rica em fibras;
  • Prevenir câncer, devido ao seu alto teor de betacarotenos, vitamina A e C;
  • Previne rugas e melhora a pele, devido à presença de vitamina A e carotenoides.

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Bolo Fantasma de Abóbora e Laranja com Chocolate

Ingredientes:

Massa do bolo:

  • 500 gr de abóbora cortada e descascada
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 chávena de chá de sumo de laranja
  • 250 gramas de açúcar
  • 50 ml de óleo
  • 200 gramas de farinha
  • 4 ovos
  • 100 g de chocolate negro com 70% cacau no mínimo 
  • Canela q.b.
  • 1 colher de sopa de raspa de laranja

Decoração:

  • 100 g de chocolate branco
  • Palitos médios
  • 100 g de chocolate negro com 70% cacau no mínimo
  • 1 colher de sopa de óleo de coco

Confeção:

  1. Cozer a abóbora com um pau de canela e uma pitada de canela em pó, para depois deixar escorrer a água e triturar.
  2. Bater os ovos com o açúcar com recurso a uma batedeira, até se obter uma massa homogénea.
  3. Verter o óleo e o sumo de laranja, envolvendo tudo muito bem.
  4. Acrescentar a farinha com o fermento e a raspa de laranja, devendo ser só no fim a abóbora triturada, deixando ainda bater por mais alguns minutos.
  5. Partir o chocolate aos pedacinhos, para depois juntar ao preparado anterior, envolvendo apenas com uma colher ou espátula.
  6. Untar uma forma com manteiga, para logo a seguir ser polvilhada de farinha, deitando aí o preparado a seguir, para ser levado ao forno pré-aquecido a 180º, até passar o teste do palito, ainda que fique um pouco húmido!
  7. Deixar arrefecer e desenformar.
  8. Derreter o chocolate branco, bem como o chocolate negro, mas em separado, com recurso ao micro-ondas ou então ao lume em banho-maria.
  9. Estender uma folha de papel vegetal sobre a bancada de trabalho e desenhar algumas figuras de fantasma ao seu gosto.
  10. Com a folha virada ao contrário e com a ajuda de uma colher, cobrir o desenho com o chocolate branco derretido, sem esquecer de colocar um palito a meio de cada fantasma e cobrir assim com mais chocolate.
  11. Decorar os fantasmas com um pouco de chocolate negro e branco, tal como aparece nas fotografias, de forma a desenhar os olhos, deixando solidificar muito bem no frigorífico.
  12. Verter, por cima do bolo, o chocolate negro derretido, ao qual se misturou previamente o óleo de coco, mas também o que sobrou do chocolate branco derretido, fazendo-os escorrer pelas laterais do bolo.
  13. Decorar o bolo com os fantasmas e manter o bolo no frigorífico até à hora de servir.

 

(fontes: https://www.lumebrando.com/bolo-de-abobora-e-especiarias-recheado-144672,

http://like3za.pt/receita-bolo-abobora-laranja-chocolate/,

https://www.cocooncooks.com/blog-pt/bolo-para-halloween-de-chocolate-e-abobora,

https://www.tuasaude.com/abobora/,

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_Bruxas,

https://www.tuasaude.com/abobora/)

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Bolo de Gengibre, Canela e Limão

Com a chegada do outono, chega também o frio, a queda das folhas das árvores e a vontade de comer algo mais reconfortante!

E atenção com as alterações de humor, que normalmente acompanham a mudança de estação, sendo uma mais valia realizar, sempre que possível, mais atividades ao ar livre e conviver mais com os outros.

Na verdade, a chegada de uma nova estação, transporta sempre mais do que novas roupas e hábitos a seguir, necessitando de se ajustar a alimentação, cuja melhor orientação que podemos receber é a que já é providenciada, há milhões de anos, pela própria Natureza.

Os melhores suplementos parecem surgir então de uma forma praticamente espontânea, mediante apenas a predominância de alguns nutrientes de acordo com a sazonalidade de alguns alimentos.

Em conclusão, o equinócio de outono, assinala que o período noturno começará a aumentar, desencadeando uma série de mudanças no planeta de enorme impacto em tudo e todos que nele habitam, partilhando abaixo alguns parágrafos retirados do livro “Princípios de Medicina Interna do Imperador Amarelo” (黃帝内經, Huang Di Nei Jing), que é uma obra com 5.000 anos de existência:

“Os três meses de Outono chamam-se período de tranquilidade da nossa conduta. A atmosfera do Céu é intensa e a atmosfera da Terra é desanuviada. As pessoas devem deitar-se cedo e levantar-se cedo, com o cantar do galo. Devem ter o espírito em paz, a fim de minimizar os desequilíbrios do Outono. Alma e espírito devem unir-se para que a exalação do Outono seja tranquila, e para conservarem os pulmões puros, as pessoas não devem dar expansão aos seus desejos. Tudo isso está em harmonia com a atmosfera e tudo isto é o método de proteção da nossa colheita. Os que desrespeitam as leis do Outono serão afetados com um mal pulmonar. A esses o Inverno trará indigestão e diarreia e, assim, terão pouco apoio para o armazenamento do Inverno.”

Portanto, o confronto entre a abundância da estação do verão e a escassez de alimentos da estação do inverno, por exemplo, com ocorrência de períodos de fome há milhares de anos atrás, pode ter favorecido uma linha evolutiva de regulação do apetite direcionada para armazenar e comer mais quando existiam alimentos disponíveis.

E esse mesmo instinto outonal pode ter ajudado a nossa espécie a sobreviver à penúria do inverno:

“Admite-se que sim e que, no Outono, a ingestão energética possa ser superior à das restantes estações do ano, reportando-se valores que chegam a atingir aumentos de 12% à custa de refeições maiores e com mais sensações de fome.”

Fique então agora a conhecer a receita que eu escolhi especialmente para si, esperando que goste, bom proveito!

RECEITAS NA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Bolo de Gengibre, Canela e Limão

Ingredientes:

Massa:

  • 1 chávena de chá de óleo
  • 1 colher de sopa de canela
  • Sumo de meio limão
  • 1 colher de sopa de gengibre em pó
  • 5 ovos
  • 1 colher de sopa de raspa de limão
  • 200 gr de farinha de trigo
  • 100 gr de açúcar amarelo
  • 1 colher de chá de fermento

Cobertura do bolo e decoração:

  • 200 g de açúcar em pó
  • 200 g de queijo creme fundido
  • 120 g de manteiga amolecida
  • 1 colher de sobremesa de aroma de baunilha
  • pistáchios q. b.

Confeção:

Massa:

  1. Ralar a casca do limão e o gengibre, para além de espremer o sumo do limão e pré-aquecer o forno a 180º;
  2. Colocar os ovos e a farinha misturada com o fermento num recipiente e bater com a batedeira elétrica;
  3. Aos poucos, adicionar o açúcar, a canela e o gengibre, envolvendo tudo muito bem antes de juntar o sumo e a raspa de limão, bem como o óleo;
  4. Bater a massa do bolo até criar “bolhinhas”, antes de ser transferida para uma forma redonda, untada com manteiga e com papel vegetal no fundo;
  5. Levar a massa do bolo ao forno até passar no “teste do palito”;
  6. Deixar arrefecer antes de desenformar.

Cobertura e decoração:

  1. Com uma batedeira eléctrica, bater o açúcar e a manteiga em velocidade baixa até ficar tudo homogéneo;
  2. Juntar o queijo creme fundido e bater até a cobertura estar fofa e manter a forma;
  3. Espalhar o preparado anterior na parte superior do bolo, decorando depois a gosto com os pistáchios partidos em pedaços pequenos.

(fontes://like3za.pt/receita-bolo-gengibre-canela-limao/

https://www.mafaldaagante.com/2017/06/bolo-de-cenoura-com-cobertura-de-queijo.html 

https://www.mafaldaagante.com/2017/06/bolo-de-cenoura-com-cobertura-de-queijo.html,

https://alqimia.org/equinocio-de-outono/,

https://alqimia.org/alimentacao-no-outono/,

https://www.holmesplace.com/pt/pt/blog/nutricao/beneficios-das-especiarias-para-a-saude,

https://pumpkin.pt/familia/comer/receitas-deliciosas/alimentacao-outonal-dicas-e-uma-receita-deliciosa-de-bolo-de-castanha/,

https://pumpkin.pt/familia/comer/receitas-deliciosas/receitas-de-outono/)

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Smoothie Verde

Em continuação do texto anteriormente publicado, “Milk-shake de Banana, Amêndoa, Chocolate e Sementes de Sésamo“, um smoothie é uma  sugestão para se começar o dia com bastante energia e vitalidade, ou então antes ou depois da prática de exercício físico!

É que um smoothie, geralmente designado de bebida espessa e cremosa feita com puré de frutas cruas, legumes, para além de laticínios, é muito semelhante a um milk – shake, contendo fibras alimentares altamente benéficas ao nosso organismo, sendo chamados de “smoothies verdes” no caso de ainda incluírem vegetais, tal como a receita que decidi partilhar hoje convosco!

Ou seja, um “smoothie verde” geralmente consiste em 40 a 50% de vegetais verdes de folhas verdes cruas, como espinafre, couve, acelga, couve, aipo, salsa ou brócolis, que ao conter um certo sabor amargo quando servido cru, aconselho adicionarem-lhe algum tipo de fruta, como a banana, suavizando até a própria textura e sabor, nomeadamente no caso das crianças.

Muitos smoothies diferentes fazem parte da culinária indiana, mediterrânea e do Oriente Médio:

  • às vezes, o sharbat de frutas (uma bebida popular do oeste e do sul da Ásia) também inclui iogurte e mel;
  • na Índia, o lassi é um batido ou milk – shake que inclui gelo picado, iogurte, às vezes açúcar e, muitas vezes, manga;
  • no sul da Índia, os smoothies de abacaxi feitos com gelo picado, açúcar e sem iogurte são mais populares.

Para finalizar, as lojas de alimentos naturais existentes na costa oeste dos Estados Unidos começaram a vender smoothies por volta de 1930, associadas à invenção do liquidificador elétrico, em que o termo atual smoothie já estava sendo usado em receitas e marcas em meados da década de 1980.

RECEITAS NA CATEGORIA DE SNACKS: Smothie Verde

Ingredientes:

  • 1 folha de couve
  • 1 banana
  • 1/2 chávena de avelãs
  • 1 colher de chá de sementes de linhaça
  • q. b. de bebida vegetal de aveia
  • q. b. de pedaços de chocolate 

Confeção:

  1. Juntar tudo dentro do liquidificador e triturar;
  2. Verter num copo e acrescentar pedaços de chocolate a gosto.

(fontes: https://www.blovebyou.com/smoothie-frutos-vermelhos,

https://en.wikipedia.org/wiki/Smoothie)

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Milk-shake de Banana, Amêndoa, Chocolate e Sementes de Sésamo

De acordo com o site da Direção-Geral da Saúde, temos que:

Cerca de 80% da população não pratica atividade física suficiente para cumprir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). (…) Entre as crianças com 10-11 anos, 64% são pouco ativas fisicamente. O valor da inatividade física sobe abruptamente para mais de 95% em jovens com 16-17 anos.

A atividade física reduz as taxas de mortalidade por todas as causas, doença coronária, a hipertensão, trombose (AVC), síndrome metabólico, diabetes tipo II, cancro da mama e colorretal, depressão e quedas. Há, ainda, evidência forte para um efeito na aptidão cardiorespiratória e muscular, no peso e composição corporal, na saúde óssea, na funcionalidade e autonomia física, e na função cognitiva.

Desta forma podemos então concluir que a atividade física é muito importante para a manutenção da saúde em geral, apresentando, desde logo, um efeito protetor ao nível cardiovascular, para além de apresentar diversos efeitos benéficos ao nível dos sistemas nervoso, respiratório e músculo-esquelético.

Em resumo: a atividade física reduz o stress, promove o bem-estar e ainda aumenta as defesas do nosso organismo!

Por outro lado, para de facto termos o devido acesso a todos estes benefícios, a prática de atividade física necessita, sem dúvida alguma, de uma alimentação verdadeiramente adequada a cada organismo, caso contrário, tudo será em vão!

Ou seja: cada um de nós precisa optar por uma alimentação que forneça os nutrientes certos no momento certo, de forma a dar origem à energia ideal para que o nosso corpo consiga desempenhar capazmente todos os esforços físicos, tanto para recuperar, bem como para se adaptar após a sua realização, permitindo, assim, manter as condições ideias de saúde perante qual tipo de situação intitulada de “stress físico”.

E os batidos proteicos podem ter múltiplos benefícios, nomeadamente a ver com a reposição de energia após uma determinada atividade física mais ou menos desgastante ou stressante.

Neste sentido, os batidos proteicos são ideais para quem faz exercício físico moderado, em que, antes do treino, irão fornecer a dose de proteína e hidratos de carbono necessária para levar a cabo todo o treino, enquanto que no final do treino, irão fornecer proteína e hidratos de carbono úteis à reposição do glicogénio muscular e restabelecimento das fibras musculares.

Convém ainda sublinhar que, este tipo de preparados, até certo ponto podem substituir uma determinada refeição, tal como podem verificar mais abaixo a respeito da receita que vos trago hoje, sendo até bastante simples de os conceber.

Já agora, de acordo com o site da Vida Ativa, deixo-vos agora algumas dicas úteis aquando da respetiva confeção dos referidos batidos:

Por exemplo, se preferir o batido mais diluído aumente a quantidade de líquido (água ou de leite, por exemplo), mas – se por outro lado – prefere o batido mais espesso pode acrescentar gelo ou fruta congelada.

Deve ter particular atenção se usar ovos crus nos batidos, devido ao risco de salmonelose. O ideal é que opte sempre por cozinhar os ovos ou usar ovos pasteurizados.

Como a ideia é não ganhar peso (ou mesmo perder) deve optar sempre por leite, iogurte ou queijo magro. E claro, troque o açúcar pela fruta, caso queira adoçar o seu batido.

Para transportar o seu batido deve usar shaker.

Para terminar esta minha introdução relativa à receita Milk-shake de Banana, Amêndoa, Chocolate e Sementes de Sésamo:

O batido de leite (…) é uma bebida à base de leite e algum outro alimento, normalmente fruta e/ou sorvete (…) e daí o surgimento do nome, originário do inglês milk (leite) e shake (batido).

Quando a palavra milk-shake foi usada pela primeira vez na imprensa, em 1885, os milk-shakes eram uma bebida alcoólica com whisky. Entretanto, por volta de 1900, o termo passou a ser usado para se referir a uma bebida batida feita de xarope de chocolate, morango ou baunilha. No início da década de 1900, as pessoas começaram a pedir pela nova bebida, frequentemente acompanhada de sorvete. Nos anos 1930, os milk-shakes se tornaram muito populares nas malt shops, típicos pontos de encontro de estudantes na época.

Entretanto, por curiosidade, também encontrei a seguinte informação no mesmo site da Wikipédia:

Milkshaking é o ato de jogar milkshakes e outras bebidas em alvos como meio de protesto político de uma forma semelhante à egging ou pieing . O alvo de um milk-shake é borrifado ou respingado com um milk-shake que é jogado de um copo ou garrafa. A tendência ganhou popularidade no Reino Unido maio 2019 durante a eleição do Parlamento Europeu e foi usado contra a extrema-direita e de extrema-direita candidatos políticos, tais como Tommy Robinson , Nigel Farage e Carl Benjamin, bem como outros membros do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP) e do Partido Brexit.

RECEITAS NA CATEGORIA DE SNACKS: Milk-shake de Banana, Amêndoa, Chocolate e Sementes de Sésamo

Ingredientes:

  • 200 ml de leite;
  • 1 colher de chá de sementes de sésamo;
  • 20 g de amêndoas;
  • 1 banana;
  • 20 g de chocolate;

Modo de preparação:

  1. Colocar todos os ingredientes num liquificador e triturar tudo muito bem até se conseguir uma mistura homogénea.

(fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Milk-shake,

https://en.wikipedia.org/wiki/Milkshaking,

http://www.fpcardiologia.pt/alimentacao-antes-e-apos-atividade-fisica/,

https://nit.pt/fit/alimentacao-saudavel/4-batidos-ideais-beber-do-treino-sem-suplementos/attachment/146330,

https://www.vidaativa.pt/a/batidos-proteicos-receitas/,

https://www.dgs.pt/programa-nacional-para-a-promocao-da-atvidade-fisica/perguntas-e-respostas.aspx)